Quinta-feira, 27 de Abril de 2006

Desenhos de prazer

É engraçada a vida!

Há uns anos atrás tremia só de pensar que alguém podia descobrir, este meu segredo, julguei sempre que morreria comigo.

Agora deixo-o aqui em forma de confissão, porque a alma mo pede, porque na realidade foi tão bom que só me resta partilhar...

O Miguel era o gay da turma, ahahahahahahaahahahahahaha …

Bom, para além disso era com ele que eu passava as minhas tardes de supostos trabalhos de grupo, como se fossem precisos mais que dois para o nosso ‘grupo ‘, ele por ser o suposto gay, era como se tivesse uma doença contagiosa e portanto ninguém chegava perto.

 Já eu tinha umas três ou quatro cabras, a quem na altura chamava ingenuamente de amigas, grandes vacas!

Indiscutivelmente o Miguel era um rapaz diferente, tinha talvez uma sensibilidade mais apurada, desenhava (e desenha) maravilhosamente bem, era bom aluno, tinha os seus objectivos bem definidos e estes não passavam por privar com ninguém.

Entre nós havia um conhecimento que vinha do preparatório, mas longe de passar disso, ambos estávamos em Artes e na mesma turma, ponto final.

 

Numa tarde, estava eu sentada ao lado dele na sala de aula, no meio de uma secante aula de filosofia, começou a descer muito lenta e vagarosamente a mão e pousou-a na minha perna…

Toda eu estremeci… ‘o gajo enganou-se na perna, só pode! ‘

Mas não, passados alguns segundos começou a desenhar imaginariamente com o dedo na minha perna, a massajar levemente… e continuávamos os dois a olhar atentamente para a professora como se o que ela dizia fosse importante comparativamente com o que se estava a passar.

 

Devo dizer que fiquei imediatamente húmida, sentir o dedo dele que brincava livremente na minha perna, bem acima do joelho, pensar que estávamos em plena aula e que ainda por cima o ‘designer ‘ era só o maricas da turma, estava a sonhar!

E continuou, subiu vagarosamente a mão, o dedo, até chegar à minha virilha, não me perguntem se estava mais alguém na sala, para mim estávamos completamente a sós.

 

Quase instintivamente consertei-me na cadeira e permiti que ele continuasse o que ambos desejávamos, contornou a minha virilha delicadamente e recuou o dedo… voltou a insistir desta vez por dentro das cuecas, que delírio, eu julgo que trincava deliberadamente o lábio inferior, tinha as minhas mãos tão cerradas sobre elas que as unhas fizeram marcas, ele olhava de forma compenetrada para a professora… eu estava encharcada por completo…e ele brincava descaradamente com o meu clítoris…

mas subitamente tocou para a saída, foda-se !

 

                                         

Saímos da sala de aula, como se nada tivesse acontecido, quer dizer eu julgo que rastejei, porque as pernas pareciam-me varas verdes, na aula seguinte pude ler no seu caderno, ‘Quando terminarem as aulas, esperar-te-ei na sala de vídeo. Pensei: ‘Vou ter com ele ou não? ‘, ‘Então mas o gajo não jogava na outra equipa? ‘

Entrei na sala… ele estava lá, olhou pra mim e sorriu:

-Cheguei a pensar que não viesses…

-Eu também.

-Se soubesses à quanto tempo anseio por fazer o que aconteceu hoje… mas…

Eu disparei:

-É que todos pensam que tu…

-Sim gosto de gajos, faz diferença para ti?

-Nenhuma.

-Então senta-te aqui junto a mim, depois falamos sobre os comportamentos homossexuais…

Tenho que dizer que tardes como aquela repetiram-se algumas vezes, depois das aulas, descobríamos uma sala vazia ou a sala de vídeo, ele tinha umas mãos maravilhosas, tão maravilhosas, macias e fazia um sorriso de pecado delicioso e sugava e beijava os meus seios de forma intensa e igualmente delicada... nunca nos beijámos.

 

Ninguém soube o que aconteceu entre nós, tanto quanto sabemos, ele continuou o gay da turma até ao final do liceu, eu a encalhada, ahahahahahahahahahaha

Depois disto nunca nos tornámos a ver, ainda recebi alguns postais dele, que enviava quando ia de férias, mas nunca escrevia nada, desenhava e bem no verso do postal e colocava estrategicamente uma mão.

Soube recentemente que é um bem sucedido designer.

Nunca ninguém me deu tanto prazer…

 

Escrito por Marisa às 15:05
Piacere | Grazie
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...