Segunda-feira, 4 de Junho de 2007

Quando...

…quando um dia quiseres ir, quando a vontade de partir for, por um segundo, maior que a de ficar, então vai… simplesmente vai…

Comigo deixa todos os sorrisos, toda a alegria, toda a paixão que partilhámos, contigo leva o melhor de mim, leva a certeza de que te quis muito, deixemos a mágoa que acabaria por chegar, a raiva, a discórdia, o desespero, o rancor.

Se fores não mo digas, faz o teu melhor sorriso, deixa-me um beijo sincero e parte, é assim que te quero recordar para sempre, só quero lembrar-me de tudo o que foi muito bom, quero ter a certeza de que te fiz muito bem, como fizeste também a mim.

Quando o sol deixar de brilhar mais intensamente junto de mim, quando os dias se tornarem mais monótonos e cansativos na minha companhia, então o caminho chegou ao fim, quando os melhores, maiores e mais sinceros sorrisos, não forem comigo ou de mim ou de nós, então resta-nos deixar as vidas seguirem o rumo que pretendem, as almas fugirem para onde se sentem verdadeiramente bem.

 

                    

Não quero perder-te nunca e não tenho a presunção de te ter, quero que voltes sempre e só porque te apeteceu, a cada dia que te vejo colocar a chave na porta e entrar com aquele sorriso fantástico, sei que nos pertencemos, sem que sejamos de ninguém, essa é a melhor forma de comunhão é como gosto de te ter e de ser… não sendo de ninguém…

Enquanto estamos juntos e partilhamos a vida que chega a ser uma para dois, em que partilhamos corpos que nunca distinguimos como sendo de um ou de outro, enquanto as nossas gargalhadas nos ecoam numa mente feliz em uníssono, enquanto o acto de nos amarmos for mais forte que tudo o que nos seja exterior, que toda a vida que corre lá fora, que todos os outros, quero esgotar-me contigo, quero ser parte de ti, quero partilhar-me contigo e quero que continues a fazer-me feliz…

Escrito por Marisa às 10:08
Piacere | Grazie
De Amar_o_Mar a 6 de Junho de 2007 às 01:43
Amar assim diria que é AMAR em letra grande, não que seja usual pelo que constatamos, mas congratula-me sentir neste texto que existem pessoas que sabem exactamente aquilo que querem, como querem e percebem como funciona a liberdade de ser e de estar, para si e para outrem! Assim sendo estão reunidas as condições para amar sem condições, é de se esperar no mínimo um incrível sucesso!
Gostei Marisa!
Um beijo
Teresa
De Marisa a 6 de Junho de 2007 às 10:56
Olá Teresa!
Amar assim é pelo menos não ter a pretensão de ter algo que nunca nos pode pertencer...
Há, se calhar, um longo caminho a percorrer até percebermos, que só assim se consegue amar de verdade, mas vale a pena!
O incrível sucesso é a alegria de nos sentirmos amados, desejados apenas pelo que somos, é afinal simples...
Muito obrigada, também gostei imenso da sua visita, um beijinho para si!
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...