Quarta-feira, 2 de Maio de 2007

Inesquecível…

Queria dizer que estive durante estes dias num sítio absolutamente inesquecível… mas não é verdade, aliás nem o tempo ajudou, choveu, fez imenso vento, as noites desagradáveis, os dias instáveis e com um mar imenso tão lindo à minha frente, poucas vezes tive vontade de o sentir…

Fugi daqui para um sitio completamente banal, que conheço muito bem, que não tem nada de extraordinário e que nem sequer é assim tão longe, mas fui… fomos…

Mesmo assim… queria tanto poder dar-vos um pouco do rasgado sorriso que os meus lábios e olhos não conseguem esconder, queria poder expor-vos esta alegria imensa que brota do âmago da alma e que sei, nada nem ninguém conseguirá destruir hoje.

Inesquecíveis mesmo foram todos os beijos que dei, todos os sorrisos do fundo do meu ser, todas as manhãs que nunca tinham horas, ou regras, ou monotonia e sabiam deliciosamente bem, todos os banhos que se excederam sempre porque o desejo o pedia, todas as caminhadas para lado nenhum que tinham só como propósito sentir uma mão apertada na minha, todas as noites, que foram poucas como o são sempre, em que partilhei um colchão mole e desengonçado em cima de uma cama que rangia muito mais do que devia, ahahahaha… isso foi inesquecível!

O prazer brota de dentro de nós, as nossas emoções são sempre mais fortes que o que quer que seja exterior a nós, o desejo, a paixão, o tesão, é sempre mais arrebatador e intenso, nunca uma cama desconfortável os conseguirá derrubar… inesquecíveis foram todos os gemidos, todas as lambidelas, todas as posições, todos os toques, todas as palavras, as línguas, o cansaço, o suor…

 

                     

E foi imenso, arrebatador, poderoso, pecaminosamente cansativo…a vontade que eu sentia… sentíamos, em poder voltar a estarmos juntos, muito juntos, apenas em nome dessa vontade gigantesca, que é ter prazer em cada minuto do dia, o prazer da partilha, dos silêncios, das noites ardentes, de simplesmente estar, onde quer que seja, mas estar, porque dependemos só de nós, porque a entrega acontece sempre e apenas que nos apetece, porque voltamos sempre a descobrir-nos quando estamos em campo alheio… afinal o local não é assim tão importante!

Desperdiçamos demasiado tempo na busca do local ideal para férias ou para uma escapadinha, para que tudo seja perfeito, para que sejamos tratamos como achamos que merecemos, quando na realidade o bom desses dias, é mesmo a alma com que estamos, o prazer de nos sentirmos seres livres, o prazer de podermos passar o dia inteirinho na cama, a nosso bel-prazer, sem telefones ou compromissos, ou stress… só estar ali e aproveitarmo-nos, aproveitar a companhia, aproveitar a chuva que cai na janela, ou o sol, que nos ilumina, sem cobranças, sem nada combinado, simplesmente estar…

 

Escrito por Marisa às 12:55
Piacere | Vero? | Grazie
24 comentários:
De Ca a 31 de Maio de 2007 às 09:06
Que saudades de te ler...

Vero.

Escreves de maneira encantadoramente envolvente.

Sem dúvida, que a "entrega genuina" é o que realmente sabe bem, muito para além do local...

O local é um pormenor que assume menor relevância neste contexto...

Há que desfrutar com entrega completa ao outro...

Parabéns amiga.

Que saudades nossas...

Beijos
De Marisa a 1 de Junho de 2007 às 17:07
Que saudades...
Baci per te!
De KI a 6 de Maio de 2007 às 14:09
Vero? vero...

Um dia será (s) talvez impossível de esquecer...inesquecíveis...momentos que são mais que tempo, mais que pele, mais que cenário, mais que...

vero...sem dúvida...

:) beijinho
De Marisa a 7 de Maio de 2007 às 10:19
Vero!
Excelente comentário, nada a acrescentar...
Muito obrigada, beijinho;)
De Trevo Alentejano a 5 de Maio de 2007 às 18:40
Um beijo e olá também para ti, Marisa...

Bom fim de semana.

(Trevo Alentejano, ex-cheiodetesao, mas só para ti, não quero que te incomodes com nada, essa agora...)

:)

PS: Porque me enganei e escrevi ali no andar de baixo...
De Marisa a 7 de Maio de 2007 às 10:18
Trevo alentejano... gostei muito.
Primeiro porque adoro o Alentejo, depois porque este 'inesquecível', passou-se presisamente num lindo alentejo...

Um beijo imenso e um olá muito sorridente, para ti trevo...
Uma excelente semana, é um prazer-te ter-te por cá.
;))
De Sonhador de Alpendre a 5 de Maio de 2007 às 02:08
Prazer de estar dentro quando chove lá fora...

sonhos nostalgicos
De Marisa a 7 de Maio de 2007 às 10:16
Só de ler, inpira...
De Maeve a 4 de Maio de 2007 às 17:05
Amiga
pecaminosamente cansativo...
Gostei desta expressão.
Boa descrição para as minhas noites de semana.
Ai ai
Beijocas
Bom fim de semana
De Marisa a 7 de Maio de 2007 às 10:15
A expressão é gira sim... e senti-la?

Ai, ai...
Beijokas linda, boa semana!
De blogando-me1 a 4 de Maio de 2007 às 15:16
E havera melhor tempo para se estar em boa companhia se não um dia de chuva?
Pelo menos estamos cientes que ninguém vai arredar pé. Mas também não deixa de ser mau um dia de frio e passear a beira mar, com a brisa a acariciar o rosto e aquele leve arrepio de frio, e aquele abraço que nos aquece a alma, e mais não digo ......
Um bom fim de semana e bjs fofos
De Marisa a 7 de Maio de 2007 às 10:14
Hummm que coisas tão boas...
Há sempre o lado bom em qualquer situação e a chuva pode ser optima companheira.
Não dizemos mais nada...
Um beijo.
De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 4 de Maio de 2007 às 11:51
Ora viva!

Pois eu discordo porque para mim o local para se fazer as coisas que fez é bastante importante. Das duas uma, ou um motel rasca mas com vista para o mar ou um hotel de 5 estrelas com vista para as favelas. Tem que haver um certo equilíbrio porque senão não me concentro. Não dizem que o sexo está todo no nosso cérebro?! Eu acredito nisso e talvez seja por isso que não sou muito bom da cabeça.

Um abraço...
shakermaker
De Marisa a 4 de Maio de 2007 às 12:35
Ora viva, caro Shakermaker!
Sabe que lamentavelmente não me surpreende o facto de discurdar de mim... é o seu jeito.
De qualquer forma e apenas porque me apetece esclarece-lo, digo-lhe que não sendo um motel rasca, era um T1 piroso e que a vista não sendo para o mar, era-o para um rio lindo.
O equilibrio houve de facto até porque, como sabe, com 4 pernas dificilmente se perde o equiblibrio...
Já agora só um reparo, o seu realmente não sei onde está, mas olhe que o meu sexo, está bem mais cá em baixo... e comungo da sua opinião, não sou nada boa da cabeça, ahahahah.
Obrigada pela visita, uma honra.

Um abraço
De Ca a 3 de Maio de 2007 às 17:03
Há quem sabe o que a vida tem de bom e mais e sabe desfrutar, verdade?? ;)

Gostei imenso do que li.

Delicias-me.

Beijocas meigas.
De Marisa a 4 de Maio de 2007 às 12:30
Minha amiga, fui tão bom...

Obrigada pelo mimo, beijinhos.
De Lua e Sol a 3 de Maio de 2007 às 10:35
Hummmmmmm ...
Que férias fodengas...
Ai que saudades das nossas!!!
De Marisa a 3 de Maio de 2007 às 10:58
Ahahahahaahahah, foi um pedaço de céu, de facto. Mas mais que fodengas, porque o prazer não é só isso, foram muito felizes, aproveitadas, saboreadas e escaldantes...

As saudades chegam logo no dia seguinte! Ahahaha
Baci
De Andre a 3 de Maio de 2007 às 00:25
Bem completado ou complementado, qualquer pedaço de vida é memorável.
Ainda bem que soubeste viver esta chuva que vos "restringiu" a uma cama demasiado ruidosa, e ainda bem que ruidos se ouviram, é sinal que, como sublinhas, as "ferias" foram óptimas.
Gosto de te ler, gosto do teu pensar e da forma como o escreves.

Imagina que estava tanto Sol que nem se podia ir à cama ruidosa :)

Beijo

P.S.- Saltou-me do monitor um pouco do rasgado sorriso que os teus lábios e olhos não conseguem esconder, e eu fiquei contente contigo.
De Marisa a 3 de Maio de 2007 às 10:56
Olá Andre!
Pois é, a vida é todos estes momentos tão intensos e bons.
As férias ou a escapadinha soube tão bem, porque nada teve de ser e tudo foi perfeito.
Obrigada pelo mimo.

Imagino... mas isso sempre se resolveu com uns duches gelados...

Um beijo para ti e um sorriso pela tua imensa simpatia!

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...