Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Me, myself and i…

Enquanto passava delicadamente o creme hidratante (nada de auto-bronzeadores, sou branquinha temos pena!), pelo corpo e me detinha muito especialmente e prazerosamente ‘en ma damme’, ahahahaha, pensava, ‘Eu sou uma mulher linda!’.

Quer dizer... não visto o 36, bem sei, não tenho 1,70m de altura, nem cinturinha de vespa, nem pezinho de princesa, nem olhos azuis, sequer cabelos louros… e sim tenho celulite, pior… estrias… e então?

Afinal sou só humana e não tenho tempo nem dinheiro para tratamentos à carteira que só nos fazem ficar mais deprimidas porque percebemos que nunca seremos esbeltas, sensuais e deslumbrantes, como a Angelina Jolie… ok exagerei mas a mulher é uma deusa, levar-me-ia à completa loucura… ainda mais… ai, ai.

Mas dizia eu, ora mesmo assim, mesmo depois de admitir isto tudo perante mim, que é de facto algo merecedor de garbo, eu acho que sou uma mulher gira!

Sei exactamente o que quero, tenho um sorriso lindíssimo, permitam-me e modéstia…, sou uma boa conversadora, o que significa que qualquer assunto que venha eu encaixo e discuto, sou bem disposta, e tenho um charme fantástico que os meus poucos atributos me ajudam a salientar.

O que me faz sentir assim?

                     

Os maravilhosos decotes que adoro usar, os saltos altos que uso pelo andar deslizante que me conferem… e sempre ajudam a levantar o bum-bum… o estar, simples e imponentemente estar, a presença pesa, ninguém é mais elegante, bonita e maravilhosa que eu, quando estou perto de quem gosto e me esforço por proporcionar um óptimo momento a mim e a quem tenho por companhia.

Recuso-me a fazer sacrifícios por quem quer que seja, muito menos por mim, só uso o que me faz sentir bem, só digo o que penso.

A minha beleza é muito mais do que medidas, do que um corpo estereotipado, sem marcas do tempo, ou das minhas vivências, ou dos meus excessos, eu sou uma pessoa excessiva! Rio-me excessivamente, irrito-me excessivamente, brinco excessivamente, vivo excessivamente, tenho muito mais para mostrar, além de perfeições que de perfeitas nada têm, ou de futilidades que só me fazem perder o que de melhor a vida tem.

Tudo o que há a mais ou menos em mim, é tão simplesmente meu, faz parte de mim, é o meu ser e portanto gosto dele, ostento-o com orgulho e nunca será uma ‘miss sou podre de boa e tenho tudo perfeitinho’ que me fará ter inveja ou sequer aspirar a ter tudo o que ela tem e por isso mesmo deixar de ser eu!

Quando todos percebermos que a nossa beleza parte de dentro e que os olhos são os últimos a percepcioná-la, aí haverão menos depressões, mas muito mais alegria, num mundo que felizmente não tem medidas perfeitas, nem sequer semelhantes…

Escrito por Marisa às 15:57
Piacere | Vero? | Grazie
39 comentários:
De gomesh a 26 de Abril de 2007 às 16:06
Os meus parabéns, aquilo que mais admito numa mulher é a sua confiança, e a forma realista como te descreves e descreves o teu corpo torna-te extremamente atractiva! Um blog a colocar nos meus favoritos e a recomendar a muitas das minhas amigas!
De Marisa a 26 de Abril de 2007 às 16:50
Obrigada.
Sejas muito bem-vindo!
Baci per te.
De gomesh a 26 de Abril de 2007 às 16:59
Grazie mille!!
De Marisa a 27 de Abril de 2007 às 09:26
Baci...
De gomesh a 27 de Abril de 2007 às 10:26
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 16:15
;)))
De gomesh a 2 de Maio de 2007 às 16:18
De Lobaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa a 26 de Abril de 2007 às 14:53
Não sou apologista de Publicidade Enganosa...por isso gostei de te ler, hoje e aqui.

Cada um é como é... e o que importa mesmo é o saber estar e ser.

Beijos :)
De Marisa a 26 de Abril de 2007 às 16:49
Ah pois é, eu sou assim e sou-o muito bem!

Beijinhos...
De pecado original a 25 de Abril de 2007 às 10:59
é impressão minha ou temos muita coisa em comum... tango, decotes, inteligencia...
mulheres do sec. XXI com atitude.

Adorei....
De Marisa a 26 de Abril de 2007 às 16:49
Hummm, tanta coisa boa...
Que coisas tão boas pra se ter em comum, obrigada!

Grazie...
De mfc a 24 de Abril de 2007 às 20:49
Mais uma vez te assumes tal qual és... com as virtudes e os defeitos que são naturais a qualquer pessoa.
Uma característica anotei... és branquinha!! Huummm!!
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 21:17
Ahahahahahaha, pois é, branquinha, ruivinha e com sardinhas, veja lá!
Ahahahahah, beijinho.
De Ca a 24 de Abril de 2007 às 18:35
Estava mal... Sinto-me melhor. Sabes bem amiga.

Parabéns mais uma vez.

Adorei
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 21:16
Que bom linda, fico muito feliz por ti!
Mas tu já me sabias assim...

Obrigada, muito obrigada.
De Maeve a 24 de Abril de 2007 às 16:39
Marisa amiga

Gostei ... talvez porque de certa forma, identifico pontos em comum no que escreveste.

Eu também olho no espelho e digo "eu sou uma mulher linda"

Beijos sem medidas
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 16:59
Maeve, minha linda!
Felizmente há mulheres que se identificam que este pequeno tratado de auto-estima...
Devemos perceber o que temos, dar valor ao que realmente é nosso e deixar de perder tempo, com pequenezas que só desfocam o que é realmente importante, as várias medidas existem para podermos escolher a que melhor nos encaixa, mas nunca pode moldar o que somos!

Somos lindonas !
Beijokas
De Andre a 24 de Abril de 2007 às 13:04
Excelente onda miuda, é um cliché mas realmente tudo se altera consoante o barómetro da auto estima.

O "peso" da presença é fundamental e normalmente ofusca sem dificuldade a embalagem da beleza fisica.

Perdoa-me a masculinidade mas fiquei curioso com esses teus decotes :)

Um reparo: A Angelina é muito interessante da cintura (de vespa) para cima, dai para baixo é uma mulher vulgar com muito tempo e dinheiro para se cuidar. Se for para endeusar a carne há por ai buquês de moçoilas que exemplificam mais correctamente a mulher-deusa.

beijo
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 16:55
Andre, ya a malta deu-lhe! Ahahahahahah.
A auto-estima, é uma coisa tão esquisita, que até parece que tem o dom de nos mudar as feições...
Vai daí, pelo sim pelo não, tento manter a minha num bom nivel.
Estás completamente à vontade com a tua curiosidade, eu própria sou curiosa e ando sempre a espreitar, ahahahahah.
Quanto ao teu reparo, tens completa razão, mas aqueles lábios, o carisma, hummm...
Mas agora que penso bem... de facto as minhas pernas são bem mais apelativas... tá decidido, logo visto mini-saia!

Adorei o teu comentário, gosto muito de te ver cá, é sempre un piacere.
Baci.
De Lua a 24 de Abril de 2007 às 12:36
Eu também acredito que a beleza vem de dentro, talvez por isso ligue tão pouco a roupas, acessórios, maquiagens e afins. Eu aprendi a ver a beleza interior das pessoas e é essa que me fascina, me cativa e impressiona.
A saúde mental dos portugueses passaria por Viver mais e deixar de dar nas vistas!

Beijo eclipsado
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 16:50
Lua, eu adoro acessórios confesso, gosto de relógios, aneis, colares, cintos, malas, sapatos, ah sapatos meu deus...
Mas isso não significa que seja escrava da beleza ou que os coloque apenas para parecer igual aos outros.
Acho que o meu estilo sou eu quem o cria, as minhas imperfeições são orgulhosamente minhas e como muito bem disseste, quando olho para outras pessoas, antes de ver tudo o que é acessório, preocupo-me primeiro com o interior...
Se quiseres, eu até adoro dar nas vitas, mas pelo que sou e não pelo que ostento!

Obrigada! Beijo estrelado...
De Coral a 24 de Abril de 2007 às 10:41
.... um sorriso e adorei o texto.

Um hino à auto-estima, à presença. à sensualidade única e individual .... eu sou e sinto-me exactamente assim... na medida das perfeições e na medida das imperfeições .... e depois cá para nós, que ninguém nos ouve, se fossemos perfeitas fisicamente seríamos vitrines ... ))))

Beijos e queijos

De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 16:46
Coral...
Um grande sorriso tambem para ti!
As minhas imperfeições, são o que me torna unica e não ouso alterar isso, em nome de nada!
Ora aí está, eu para vitrine tenho pouco jeito, aliás, como disse em cima eu até sou uma exagerada! Ahahahah.
Adorei receber-te cá, é um privilégio, adoro ler-te...
Beijinho.
De waterfall a 24 de Abril de 2007 às 09:36
Bem! Gostei!
É pena que aos vinte e tal as nossas prioridaees não sejam as mesmas de aos trinta e tal. Se estivesse hoje à procura de uma mulher tinhas preenchido os principais requesitos!
Sorte a de o homem que te conquistar.
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 10:39
Que bom!
E isto são prioridades? Assumirmo-nos como somos e gostarmos de tal facto?
Com a idade tornamo-nos mais condescendentes ou criticos?
A idade deve trazer-nos razão, segurança, charme e mais atributos...
Obrigada!
Um beijo.
De waterfall a 24 de Abril de 2007 às 15:33
Pois. Agora sou mais critico e ao contrário de quando tinha vinte e tal, agora tenho prioridades. Nessa altura era meia bola e força. Felizmente não me dei mal de todo na minha escolha, mas claro, se fosse possível mudava qualquer coisita. E era por aí, pela "beleza de se sentir mulher".
De Marisa a 24 de Abril de 2007 às 16:44
Hummm. percebo...
Agora sabes exactamente o que queres e não te encantas com qualquer coisa.
De qualquer forma, parece-me que escolheste bem, e estamos sempre a tempo de aperfeiçoar...
Beijinho.
De Anani a 29 de Abril de 2007 às 14:09
Ainda bem que te sentes assim. Aplico quase tudo a mim, excepto a parte dos saltos altos e dos excessos :-)
Achei o texto lindo!!!
Beijinhos
De A Vida num Momento a 1 de Maio de 2007 às 11:39
Olá este texto é a mais pura e simples verdade que uma mulher pode ter, não só mulher como qualquer ser humano, gostei muito este texto diz tudo o que penso sobre mim, acho que nós somos o que somos e temos que gostar de nós tal e qual como isso, quem tiver q gostar d nós irá nos amar com toda a excessividade q somos... já agora tb sou excessiva em tudo por isso me identifico cm o q escreveste eu não faria melhor... muito bom mesmo PS: (desculpa o excessivo do comentário)
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 14:49
Olá e seja muito bem-vinda!
Fico feliz de que se tenha identificado com este meu pequeno tratato, é mesmo assim que me sinto e que gosto que me olhem, como uma mulher bem resolvida e que gosta essencialmente do que é, que se orgulha de quem é!
Pois seja excessiva sempre que lhe apetecer, haja audácia para sermos como gostamos.

Adorei o comentário, um beijo.
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 14:47
Anani!
Belissimos textos, os teus...
Na verdade todas nos identificamos mais com umas coisas do que com outras, eu não dispenso saltos altos e é algo que nem sei muito bem explicar, mas lá tenho vários mocassins para aqueles dias em que me apetece andar mais zen, ahahahaha.
Os excessos, é discutível...

Muito obrigada é muito bom receber-te cá!
Beijinhos...

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...