Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2007

Venha mais um...

Acordei e já estava no ano seguinte…coisa estranha esta de numa simples noite, melhor num simples minuto, ou ainda mais preciso, num simples e banal segundo se transitar de ano.

Nunca gostei da data e dos festejos e das loucuras de reveillon , aliás detesto festas programadas e ocasiões em que obrigatoriamente devemos estar felizes.

Agora acabou a hipocrisia cada um de nós volta ao seu estado normal, retomamos os nossos empregos e as nossas rotinas, já podemos voltar a falar mal de todos e os pobrezinhos sejam de espírito ou os que realmente o são, só voltam a ser lembrados no Natal que vem.

Acabou aquele vendaval de stress e correria desenfreada pelos centros comerciais, acabaram os sorrisos parvos a desejar boas festas a toda a gente, só porque toda a gente o faz…

E eu sinto-me sempre tão sozinha no meio dessas multidões e nunca percebo de onde brota toda aquela felicidade aparente e como pode a vida de repente ter como grande prioridade aquilo, fazer todo aquele sentido e euforia.

                 

Não gosto de sair de casa na noite de reveillon , ou melhor de andar pelas ruas, acho que as pessoas se transfiguram, acho que aquela histeria é receio de que algo de bom termine ou que nunca mais possam passar uma noite… assim.

Acho que lhes custa assentar e pensar no que foi o ano ou tem sido a sua vida, o que precisam mudar essencialmente em si... o som alto da música e as flutes de champanhe ajudam a adiar as conversas mais importantes… que são connosco próprios.

Passou mais um ano, chegam mais objectivos, novas metas, mas nessa noite foi o culminar, tudo assume importância relativa, só o champanhe e as passas importam…

Não gosto de traçar objectivos para o ano seguinte, nem gosto de assumir o que falhou no ano que finda, porque nunca os assumo como um fim e um principio, são só uma continuação…

Enquanto lavo as flutes e arrumo a louça lavada, percebo que foi só mais uma noite, nem sempre uma noite de festa plena, mas em que quase obrigatoriamente têm de haver excessos…

Para este ano não desejo nada de especial, só não quero perder nada do que tenho e alcancei até aqui…

Escrito por Marisa às 10:27
Piacere | Vero? | Grazie
24 comentários:
De Ca a 5 de Janeiro de 2007 às 13:50
Delírio...

Podes crer...

Também não te quero perder...

Baci
De Marisa a 5 de Janeiro de 2007 às 14:33
É mesmo isto não é?
Pode ser tão fácil...

Baci per te cuore.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...