Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2007

Venha mais um...

Acordei e já estava no ano seguinte…coisa estranha esta de numa simples noite, melhor num simples minuto, ou ainda mais preciso, num simples e banal segundo se transitar de ano.

Nunca gostei da data e dos festejos e das loucuras de reveillon , aliás detesto festas programadas e ocasiões em que obrigatoriamente devemos estar felizes.

Agora acabou a hipocrisia cada um de nós volta ao seu estado normal, retomamos os nossos empregos e as nossas rotinas, já podemos voltar a falar mal de todos e os pobrezinhos sejam de espírito ou os que realmente o são, só voltam a ser lembrados no Natal que vem.

Acabou aquele vendaval de stress e correria desenfreada pelos centros comerciais, acabaram os sorrisos parvos a desejar boas festas a toda a gente, só porque toda a gente o faz…

E eu sinto-me sempre tão sozinha no meio dessas multidões e nunca percebo de onde brota toda aquela felicidade aparente e como pode a vida de repente ter como grande prioridade aquilo, fazer todo aquele sentido e euforia.

                 

Não gosto de sair de casa na noite de reveillon , ou melhor de andar pelas ruas, acho que as pessoas se transfiguram, acho que aquela histeria é receio de que algo de bom termine ou que nunca mais possam passar uma noite… assim.

Acho que lhes custa assentar e pensar no que foi o ano ou tem sido a sua vida, o que precisam mudar essencialmente em si... o som alto da música e as flutes de champanhe ajudam a adiar as conversas mais importantes… que são connosco próprios.

Passou mais um ano, chegam mais objectivos, novas metas, mas nessa noite foi o culminar, tudo assume importância relativa, só o champanhe e as passas importam…

Não gosto de traçar objectivos para o ano seguinte, nem gosto de assumir o que falhou no ano que finda, porque nunca os assumo como um fim e um principio, são só uma continuação…

Enquanto lavo as flutes e arrumo a louça lavada, percebo que foi só mais uma noite, nem sempre uma noite de festa plena, mas em que quase obrigatoriamente têm de haver excessos…

Para este ano não desejo nada de especial, só não quero perder nada do que tenho e alcancei até aqui…

Escrito por Marisa às 10:27
Piacere | Vero? | Grazie
24 comentários:
De cheiodetesão a 6 de Janeiro de 2007 às 22:14
Boa noite, Marisa e, (ainda vou a tempo) Bom Ano de 2007.

Não tenho "andado" por aqui e nos tempos mais próximos não devo "estar" cá.

Aqui fica um beijinho de até um dia destes, que será o mais breve que possa ser, um beijinho com sabor a champanhe.

Assim que voltar, virei "sorver" o que tiveres escrito.

Olá Marisa, Marisa olá...
De Marisa a 8 de Janeiro de 2007 às 09:32
Cheiodetesão!
Pois vens sempre tempo, aliás é sempre tempo de te ler e receber tanta simpatia!
Espero-te sempre por cá, demore o que demorar estejas onde estriveres, volta.
Para onde fores que seja muito bom, até um dia breve e feliz...

Assim que voltares vem dar-me um beijinho.... um beijo imenso para ti.
Olá...
De mfc a 6 de Janeiro de 2007 às 20:47
É mais um texto teu pleno de lucidez onde desmontas a "obrigação" de se ser feliz com hora certa!
Parabéns.
Continua a ser um prazer cá passar.
De Marisa a 8 de Janeiro de 2007 às 09:29
MCF, que bom lê-lo por cá!
Pois é mais um texto muito pessoal e sentido como me é habitual, sabe que ser feliz não é aquela coisa complicada, se partirmos da simplicidade chega-se lá mais facilmente...

Muito obrigada!É um grande prazer saber que me lê.
Tudo de bom para si!
De marisa a 6 de Janeiro de 2007 às 20:39
"Para este ano não desejo nada de especial, só não quero perder nada do que tenho e alcancei até aqui…" ora aki esta um desejo tao simples e com tanto, beijocas e k este ano te traga mtos momentos de "viero piacere", mta saude e realizaçoes pessoais beijocas

De Marisa a 8 de Janeiro de 2007 às 09:27
Marisa, um ano muito feliz para ti!
E desejo-te exactamente o mesmo que para mim... e já é tanto...

Obrigada, um beijo.
De Ca a 5 de Janeiro de 2007 às 13:50
Delírio...

Podes crer...

Também não te quero perder...

Baci
De Marisa a 5 de Janeiro de 2007 às 14:33
É mesmo isto não é?
Pode ser tão fácil...

Baci per te cuore.
De apenasMadalena a 5 de Janeiro de 2007 às 11:56
Olá :)
Apenas deixo estas palavras mt mt pessoais: cada vez mais gosto daquele ditado que diz que o Natal é quando um homem quizer... Logo pq há-se ser o dia da passagem de ano diferente??? Mas pronto...eu sou conhecida por ter a "mania" que sou diferente dos outros e por não ter muita paciência para datas marcadas ehehehe
Bjokas
Madalena
De Marisa a 5 de Janeiro de 2007 às 14:33
De facto o Natal pode ser quando o homem quiser, mas e se não for natal?
Tem de se chamar NAtal para haver partilha e amor e surpresas e ofertas, só porque sim?
Têm de haver motivos para as alegrias da vida?
Minha amiga para ti só o melhor desta vida e muito sorrisos felizes.
Beijo
De Zuco a 5 de Janeiro de 2007 às 02:21
Siga para Bingo!
De Marisa a 5 de Janeiro de 2007 às 11:09
Zuquinho lindo!

Linha...
De Kitty a 4 de Janeiro de 2007 às 20:39
O Fim de Ano é um estado de espírito igual a tantos outros impostos pela sociedade que nos rodeia, e esse fim de ano e transição para o imediato ocorre em diferentes momentos ao longo do dia, em diversas partes deste planeta e quiçá se festeje em Marte também... já para não falar nos diferentes calendários por aí existentes nesta selva que são as culturas e etc e tal...

E depois obrigarem alguém a sorrir, a comer passas(arggggh ....blurgh...) a soltar da caixa dos pirolitos 12 desejos antes que as badaladas passem em ritmo frenético... ufa!! tenham dó...e isto tudo à hora exacta de 23.59.59''...

Também detesto imposições e finais seja do que for e mais do que qualquer cena, incomodarem-me a fazer um papel num teatro com argumento maçador...

Mas se falarmos de festa, sem ninguém a olhar para o relógio e a contar passas... aí sim curto seja fim de ano, fim de século, ou fim de dia (se bem que fim de dia e entardecer, parece-me bem...)

Marisa e agora o essencial: Um Ano de 2007 a exceder as tuas expectativas com muitos sorrisos e magia no ar...

Beijos ;)

Nota: desculpa a ocupação do espaço...
De Marisa a 5 de Janeiro de 2007 às 11:09
Hello Kitty!
Ok, não é original, mas não pude resistir...

Gostei imenso do teu comentário, assim... frontal!
O espirito é mesmo esse, faz-se festa porque nos apetece, porque correu bem o dia, porque estamos particularmente felizes, porque sim, mas lá por ter mudado o ano, não faz de nós sutitamente os mais afortunados seres do planeta!!!
Um ano 2007, do caraças, para ti!
E estás à vontade pra ocupar aqui o espaço sempre que te der na real gana.

Beijos;)
De ZePedro a 3 de Janeiro de 2007 às 17:03
Muito interessante este post
Interessante e curioso pois raramente encontro quem pense no "espirito" de um certo Natal do mesmo modo que eu, ou seja o espirito em que só nesta altura é que se tem que ser solidário e pensar nos mais desfavorecidos.
No que diz respeito á passagem do ano para mim é um dia como qualquer outro, para se ter uma optima festa entre bons amigos não é preciso uma data especial mas sim apenas a vontade de estar e de passar um bom momento, agora ter que se ir para uma festa porque é o dia em que toda a gente vai para uma festa não é comigo.
E balanços ou desejos não precisam de acontecer nesta altura, pois nós somos pessoas com livre arbítrio com a possibilidade de o fazermos sempre que o desejarmos, as firmas comerciais é que teem que contar as existencias e fazer o balanço no fim do ano civil e eu considero que nós como pessoas somos muito mais do que um simples numero.
Por isso tudo e algo mais para mais não me adiantar comcordo com as tuas ideias com flute ou mesmo sem flute
Beijos para ti

De Marisa a 3 de Janeiro de 2007 às 17:27
Olá ZePedro e já agora um óptimo 2007.
Pois não há muito a acrescentar, parece-me que estamos em sintonia...
Resta-me agradecer a visita e simpatia com que me vais brindando e dizer-te que continuarei e deixar cá o que penso e sinto, é o que sou.

Um beijo grande para ti, obrigada.
De Lobaaaaaaaaaaaaaaaaa a 3 de Janeiro de 2007 às 14:36
Marisa,

Desejo-te um excelente 2007. Tudo de bom para ti e para quem te rodeia.

Beijos mil em tu :).
De Marisa a 3 de Janeiro de 2007 às 15:58
Lobinha linda!
Minha amiga para ti tudo o que desejas, muitos sorrisos, muita paz interior e muitos sonhos concretizados... e umas chaticezitas, só pra dar um gostinho à vida!!!

Beijinhos.
De dossier_de_argolas a 3 de Janeiro de 2007 às 12:02
Pois que venha mais um, Marisa, que a gente papa-o!
E com saúde...principalmente com saúde.
Como deseja, que nada perca daquilo que até aqui alcançou!
Tome lá o primeiro beijo de 2007
De Marisa a 3 de Janeiro de 2007 às 15:56
Olá Dossier!
Que saudades senti de o ver por cá...
Pois que venha, papamos com certeza que eu não sou de me ficar e o Dossier sabe!
A saúde... como dizem os brasileiros e muito bem...
'Saúde e paz, o resto a gente corre atrás!'

Como vê, sou parca em desejos... um beijo imenso para si, é o mínimo que me merece.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas