Quarta-feira, 12 de Abril de 2006

Intimidades

O que é intimidade, ou até que ponto se é íntimo de alguém ?

A intimidade, inevitavelmente está ligada ao nosso corpo, o que fazemos dele, com ele, a nossa exposição física ...

Mas será o que temos de mais íntimo, o nosso corpo?

Será o nosso tesouro mais bem guardado?

Havendo um alguém a quem nos entregamos, compartilhamos o nosso corpo, será nosso íntimo, um amigo íntimo, um amante...

A verdadeira intimidade, quanto a mim vem da alma, está na nossa essência e ainda que tenhamos um alguém, com quem partilhamos a nossa vida, a nossa casa, ainda assim, pode não nos ser íntimo.

Afinal a nosso corpo é tão pouco, tão vulgar comparativamente à imensidão dos nossos pensamentos, dos nossos medos. O nosso âmago, o mais profundo de nós fica muitas vezes apenas reservado a nós próprios, na realidade nunca se chega a mostrar a nossa verdadeira alma.

E devemos nós expor o que de mais reservado, privado há em nós?

Os nossos maiores segredos, os receios, as angústias, serão exclusivos à nossa mente, ou haverá alguém capaz de guardar connosco o mais secreto de nós?

Amar é partilhar tudo o que em nós existe, corpo, sim, mas essencialmente a nossa alma, porque essa é a nossa verdadeira intimidade, reservada a muito poucos, se calhar apenas a nós, sendo que podemos durante a nossa vida estar com inúmeras pessoas e viver em plenitude com elas, mas a nossa intimidade deverá ser sempre preservada e entregue, porque nos queremos dar, porque o nosso amor vale a confissão... a nossa alma...

Escrito por Marisa às 10:00
Piacere | Vero? | Grazie
20 comentários:
De Mr. Godzilla a 17 de Abril de 2006 às 15:06
A quem entregar a totalidade da nossa intimidade - se considerarmos que esta é o nosso 'eu' mais profundo, secreto, obscuro - senão a nós próprios? Podemos amar, desejar partilhar quem e o que somos com outro(s) ao longo da nossa vida mas, quantos de nós estaremos verdadeiramente dispostos a entregar realmente todo esse nosso intímo, sem receio de consequências? Talvez seja realmente esse o nosso maior tesouro. Os nossos segredos, na nossa mais profunda intimidade. E, talvez, sejamos mesmo um ser egoísta, e não queiramos partilhar esse tesouro com mais ninguém.

Mr. Godzilla

Continue com o blog. Não tem futilidades. Tem textos sobre os quais vale a pena reflectir e - essa será talvez a sua maior virtude - todos nós, de uma ou de outra forma, nos podemos rever neles. Parabéns.
De Marisa a 17 de Abril de 2006 às 15:16
Obrigada pela simpatia, concordo consigo se calhar o intimo é só nosso, no entanto pode haver alguem merecedor de que o partilhemos. Fico contente por lhe agradar este espaço, volte sempre que o desejar. Grata pelo mimo, baci.
De Critico a 17 de Abril de 2006 às 14:41
Nem sei que te diga, mesmo que muito me tenha deliciado com as tuas palavras, até porque a tua filosofia é muito a minha ou vice versa...rs...Gostei do teu nome...do teu odor, sim porque quase consegui senti-lo, gostei do titulo do blog...resumidamente...Gostei de ti!
E prometo-te que não foi a ultima vez que visitei o teu espaço internauta...Deixarei mais um qualquer comentário e aproveitarei para sentir novamente o teu odor...
De Marisa a 17 de Abril de 2006 às 14:46
Critico estou completamente estarrecida com tanto mimo! É tão bom saber que agradamos dessa forma, tão intensa, que é como me caracterizo e gosto de escrever, essa autenticidade... Quero voltar a ver-te por cá. Obrigada pelo comentário! Baci per te!
De Zuco a 14 de Abril de 2006 às 19:13
Intimidade é:

Estarmos a 5 filas de distância no avião, depois de 8 horas de voos e atrasos, sem dormir e ainda ser capaz de sorrir para o outro e abraçá-lo com um piscar dos dois olhos.
De Marisa a 15 de Abril de 2006 às 22:30
Ahahahahhahahaha e viva o deacanso e o papo pró ar! Quer dizer ías de vacances e era tudo bom? Tem de haver a parte chata da coisa, mas se for compensada com miminhos desses, passa-se muito bem! Morro de inveja, nem digo mais nada! Baci
De Carlos a 14 de Abril de 2006 às 09:55
Cerejas

Bebo
o licor
na tua boca
Bebes
o licor
no meu umbigo


Mais que fantasia...
passamos horas
nessa brincadeira louca
Delírios do prazer
de estar contigo


Trilhas

de cerejas

em nossos corpos

Alimentos
degustados
pouco a pouco
Sinto
tua sede
e me alucino...


Somos cálice
iguarias
somos loucos
Bêbados
de paixão
e Maraschino


De Marisa a 15 de Abril de 2006 às 22:27
Olá Carlos, obrigado pelo teu comentário, aliás poema. Não sei se é da tua autoria, se não for perdoa-me a ignorância. No entanto, adorei a sensualidade ou talvez intimidade que dessas palavras brotam. É uma óptima forma de descrever intimidades, apenas para alguns... parabéns. Baci per te. Volta!
De Carina Horta a 13 de Abril de 2006 às 21:40
Não fiz a conta! Mas é certo que a combinação do alfabeto permite a construção de uma vastidão de palavras! Porém, não encontrei nenhuma no meu vocabolário e considero-o razoável, capaz de expressar o que senti ao ler "Intimidades". Nem consegui partir para outar! Sem antes comentar!! Concordo com o que escreves-te. A intimidade está londe de ser o contacto físico entre corpos sem roupa que proporciona prazer a um ou mais dos intervenientes. A intimidade é algo precioso que não é palpável, mas sente-se.. Quando existe esse algo precioso, o contacto físico entre corpos sem roupa, transforma-se em algo divino! Que só os previligiados conseguem alcançar! Só quem tem a inteligência de viver além do que é superficial, além do momentaneo.. só quem ousa dar de si, tem a recompensa de experimentar o amor autêntico. O amor autêntico é uma longa caminhada que se faz de forma inconsciente, que após se conquistar a confiança, o respeito um do outro.. atinge-se a conquista da intimidade do outro. Digamos que a intimidade representa o auge de um amor verdadeiro. Que dure o que durar, enquanto durou esteve no seu melhor!! Usei as palavras no que realmente significam e não no significanado banal em que quotidianamente são aplicadas! Estás muito à frente Marisa! Continua. Tens todo o meu apoio. Cuida bem de ti. Dois beijões com carinho. Ca
De inconfidente a 13 de Abril de 2006 às 14:15
Gostei imenso da tua reflexão, e pensando bem acho que tens toda a razão, há sempre uma parte da nossa alma que só se partilha com quem realmente nos merece.
Beijocas
De Marisa a 13 de Abril de 2006 às 14:44
Inconfidente, obrigada pela visita. É bom saber que escrevemos para nós e somos bem recebidos por quem nos lê. Boa páscoa, baci per te!
De Vasco__27 a 13 de Abril de 2006 às 10:59
Passo por aqui para t deixar uma palavra de apreço pelo teu espaço, pelo teu empenho e dar os parabens pelo resultado final... Muito prazer em conhecer este teu canto, onde descreves os teus pensamentos e onde deixas q nós tb façamos parte do teu mundo. Obrigado...
Um beijo grande
Vasco
De Marisa a 13 de Abril de 2006 às 12:46
Olá Vasco grata pela visita, é muito bom saber que o que sentimos e escrevemos, é tambem partilhado e por vezes sentido por outros. Quanto ao teu espaço, em especial gostei da autenticidade, e da letra dos Coldplay que na realidade resume o que dizes em cima, http://spaces.msn.com/VascoEtilico/ ... Vou passando. Baci
De Out of Time a 13 de Abril de 2006 às 01:05
A intimidade é a partilha daquilo que nos pode intimidar, que nos pode fragilizar. È a exposição daquilo que somos, mas mais ainda daquilo que não gostamos de ser.
Un vero piacere.
De Marisa a 13 de Abril de 2006 às 09:18
Out-of-time, grazie.
Sim, se calhar o segredo da intimidade é esse...
Obrigado pela visita, far-te-ei o mesmo. Baci
De aragana a 12 de Abril de 2006 às 16:31
Olá.
Vim retribuir a visita.
Abordas um tema que como muitos difere conforme a pessoa. (Eu hoje nao estou muito inspirada para "filosofar")
Se calhar para mim é alcançada a verdadeira intimidade quando deixas de esconder algo que por norma ocultas sem medo de perder o encanto aos olhos do outro.
Mas isto em muito que se lhe diga... a sério que tem.
O amor e a partilha requer muita entrega, mas nunca ninguém se entrega por completo, nem fala do mas intimo, seja ele o que for.
Talvez seja esse o amor supremo. Aquele que ama com todos os defeitos e intimidades...
De Marisa a 12 de Abril de 2006 às 16:36
Olá Aragana, obrigada pela visita e opinião, brevidade é o se quer.
Concordo contigo, a intimidade difere de acordo com a pessoa, ainda assim, vem do mais profundo de nós. Baci
De homem de negro a 12 de Abril de 2006 às 15:05
o problema das amizades coloridas, no meu caso, é que sexo sem compromisso é bom, de início, mas depois tem de haver algo mais para que perdure e não perca o sabor...
Quanto à foto, um "assento" de sonho...

A gente vê-se por aí...

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...