Segunda-feira, 4 de Setembro de 2006

Gelado de morango

-Querida, desculpa hoje não vou poder estar contigo, vou sair daqui tarde…

-Não faz mal, eu vou comer qualquer coisa… e vou deitar-me. - Desliguei o telefone com um beijinho, e no mesmo instante, escrevi um SMS ‘Planos para esta noite? ‘, passados breves minutos recebi, ‘Espero que tenhas gelado de morango… até já’.

Quando chegou eu já estava no quarto, luzes apagadas, música ambiente, apenas um candeeiro da mesa-de-cabeceira aceso, para dar ambiente.

-Olá brasa…

-Bem, não estava nos meus planos vir dormir contigo, tens uma camisa de noite para mim?

-Eu estou de string e não tenho frio… queres mesmo uma camisa?

-Ahahahahahahahahahah, ok ok.

-Aliás, experimenta tirar a roupinha para eu ver…

-Hummmm, ajudas-me?

                               

         

-Claro!

E ali estávamos as duas, a tirar as suas roupas, como se de um ritual se tratasse, com algumas carícias menos inocentes pelo meio, olhares provocantes, ambas sabíamos o que se seguiria.

-Onde está o gelado?

-Ali, em cima da cómoda.

Foi buscar, tirou um bocado com o dedo e passou-o no meu mamilo que se arrepiou instantaneamente…

-Olha está a derreter… -disse-o com um ar tão inocente que nos fez gargalhar.

-Então vais ter que o lamber…

E assim começou o que seria uma noite profundamente erótica… em que entrou toda a nossa cumplicidade e profundo conhecimento acerca de nós próprias, ora me lambia, ora a tocava, ora brincávamos, ora gemíamos... e naquele jogo fascinante em que nos entregámos por completo ao prazer, tudo o que era exterior ao momento ficou esquecido.

A certa altura haviam pedaços de gelado por todo o nosso corpo e lambíamo-nos uma à outra com avidez, desejo, experimentando novas formas de prazer, deixando de lado quaisquer complexos, certas de que ambas nos queríamos descobrir e retirar todo o proveito disso.

Deitámo-nos uma em cima da outra e as nossas peles colavam com o doce do gelado, o que nos fez recomeçar tudo, mas desta vez de uma forma mais solta, afinal as poucas barreiras que haviam, já tinham sido quebradas… decidimos levar o jogo ao fim e ela deu o mote, quando olhou para mim de forma séria, sorriu e levou um dedo ao meu centro de prazer… não mais conseguimos parar… naquele vaivém, naquela loucura, em que ambas parecíamos possuídas, só faltava perceber quem ia conseguir o primeiro orgasmo e estávamos certas de que faltava muito pouco…

A certa altura, quando me virava aleatoriamente, percebi que não estávamos sós, e o que até então era um corpo em brasa… gelou por completo…

-Mas… olá… não disseste, que não podias cá vir hoje?

-Sim…- Disse-me visivelmente ruborizado e nervoso- Mas afinal consegui despachar-me e vinha fazer-te uma surpresa...

Não consegui proferir uma única palavra, ela, simplesmente ficou imóvel, como se paralisasse naquele instante.

-Já estás aí… há muito tempo? - Engoli em seco.

-Há tempo suficiente, para perceber que vamos ter uma noite fantástica…

 

Escrito por Marisa às 09:49
Piacere | Vero? | Grazie
30 comentários:
De Maeve a 6 de Setembro de 2006 às 09:21
Hmmmmmmmm hmmmmmmmmmmm
De lamber e chorar por mais.
duz7kbb
De Marisa a 6 de Setembro de 2006 às 10:11
Ahhahahahahahahaahahah ...lambe, lambe...
De Cristal a 5 de Setembro de 2006 às 18:35
Estou mesmo lerda... tive que ler duas vezes para entender.
Como sempre surpreendes.
Beijo.
De Marisa a 6 de Setembro de 2006 às 10:10
Ahahahaahahahahah, lê as vezes que quiseres...
Surpreender é uma forma de sedução.
Baci.
De ZePedro a 5 de Setembro de 2006 às 11:32
O mais importante num gelado não será propriamente o gelado mas sim o recipiente e a respectiva envolvencia.
Posso dizer que na situação descrita para uma pessoa como eu que não sou um apreciador de gelados diria que o recipiente e a envolvencia serão as ideais.
Tudo o que se deseja deve ser concretizado no momento certo quando a companhia o proporcinar ou então temos que fazer com que aconteça para que nos sintamos mesmo bem mas sem duvida que o inesperado é bem melhor a agradável surpresa é mesmo do melhor que pode haver
Beijos de quem voltou
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 12:13
Olá ZePedro, sabe eu gosto mesmo de gelado... aliás gostamos as duas e das duas...
Quanto ao conteúdo eu prefiro sempre a envolvencia... e foi de facto bastante envolvente...
O seu beijo e volte sempre!
De Ca a 5 de Setembro de 2006 às 00:30
Há surpresas boas?!!

Que vêem mesmo a calhar!!

Agaaaain!!

Bis!! Triz!!

Quantas aguentares!!!

veropiacere, maiiii nada!!


p.s. - o bom disto foi a música de fundo!! ahahahaha

acreditas????!!!

tens bom gosto em tudo, começando por mim!!
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 09:09
Hmmmmmmm, olá brasa...
O meu bom gosto... o teu gelado de morango...a nossa música de fundo... ai ai
Uma lambidela...
De Ca a 7 de Setembro de 2006 às 22:17
Semítica!!
De FlordeLis a 4 de Setembro de 2006 às 16:48
Bem... Só tenho pena que passe AINDA de uma fantasia minha!!! ahahahahahahah...


De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 09:07
Olá Mensageira~
Sabes que grande parte dos aindas, só duram enquanto nós queremos...
Ahahahahahahaha, baci.
De Ca a 13 de Setembro de 2006 às 23:32
Isso é o que a gatinha assanhadona pensa!!

Nham! nham!
De Alentejano a 4 de Setembro de 2006 às 16:07
Desde já agradeço a tua visita e a opinião que tens do blog...


Quanto a este post só posso dizer hà gajos com sorte.
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 09:07
Ora essa!
Eu tambem acho que tive sorte...
Baci...
De A.Feiticeira a 4 de Setembro de 2006 às 15:29
Hummm, eu sou suspeita para comentar estas coisas... LOL
De verdade adoro gelados, e sou adepta destas fantasias inesperadas. Se bem que ainda tenho que aprender muito. O teu conto está deveras interessante, mas eu confesso que a parte que mais gostei, foi a parte em que uma 3ª personagem entra no contexto... sim, foi aí que a minha imaginação despertou para o que deve ter sido uma noite perfeita... Bem, eu nunca partilhei nada do género, mas a vida reserva surpresas todos os dias... e quem sabe, né?? O que mais gosto nos teus textos, é a entrega das tuas personagens no cenário perfeito...fazendo do momento de representar o melhor dos argumentos... Muito estimulante, sim senhora... De agradavel leitura, e com bastante sensualidade... Parabéns.
Ficarei á espera de novos desenvolvimentos. Um beijo enfeitiçado numa mistura fina de emoções e sentimentos
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 09:06
Feiti, olá e obrigada pela visita!
Pois eu tambem adoro gelados e este tipo de improvisos então...
Os meus textos são relatos de piacere..., fico á tua espera!
Um beijinho.
De Dossier de Argolas a 4 de Setembro de 2006 às 12:46
O problema é o 'gelati di fresa'. Derrete em contacto com mamilos. Mas olhe que a culpa não é da 'fresa'....é dos mamilos e do 'gelati', lhe garanto.
Por exemplo, se em vez de gelado de morango, for um flute de champanhe com o próprio do morango, vai ver que não há mamilo que o derreta. Só trincando mesmo (o morango, não o mamilo).

"...sorriu e levou um dedo ao meu centro de prazer… não mais conseguimos parar… naquele vaivém, naquela loucura, em que ambas parecíamos possuídas,..." - e pareciam muito bem certamente, que os centros de prazer existem para isso mesmo, para serem possuídos.

Fique bem Marisa, e que se repita por muitas e longas noites...mas com champagne e morango!
Um beijo,
De Marisa a 4 de Setembro de 2006 às 14:29
Olá Dossier...
Pois se o meu amigo diz, eu não ouso contrariar, até porque, parece-me o Dossier sabe muito bem do que fala. É, eu diria, um expert em matéria de champagne e morangos...
Noites como esta são irrepetíveis, quando muito memoráveis, apenas porque o facto de não terem sido previstas, torna-as deliciosamente fugazes. Champagne e morangos... onde foi o Dossier buscar essa ideia...
Baci...
De Dossier de Argolas a 5 de Setembro de 2006 às 11:22
Pergunta bem, como sempre: onde raio fui buscar tal ideia?!
Ocorrem-me 4 hipóteses, sendo que apenas uma será verdadeira. Tente a sua sorte porque, em caso de resposta certa, o prémio é apetitoso:

a) fui buscá-la a um anuncio publicitário que dizia "não há mamilo que estranhe, o morango no champanhe";

b) fui buscá-lo à evidente semelhança entre um mamilo e um morango, sendo que ambos são "trincáveis" mas apenas um comestível, embora os dois vão bem com champanhe;

c) fui buscá-la a um trauma de infância, pois caí numa taça de champanhe quando era pequeno, tendo-me agarrado a um morango que aí boiava, para me salvar; o mamilo aqui faz sentido exactamente porque não está presente;

d) fui buscá-la à adoração que tenho por mamilos, tal como por morangos e por chamapanhe (por esta ordem e, de preferência todos juntos).

E "prontos" Marisa....deite-se (ou sente-se) a adivinhar.
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 12:19
Sabe que eu não sou grande apreciadora de adivinhas... mas para sua sorte aprecio a maneira como me comenta, assim sendo, deitar-me-ei a adivinhar, pode ser que o conforto ajude...
Olhe eu arriscaria na opção D, bem sei que é mais plausível e eu deveria seguir o inesperado, mas palpita-me que o Dossier nunca tinha percebido o verdadeiro sentido pecaminoso do mamilo e do morango e do champagne, num só, até alguem lho indicar como secreto e eterno como são os momentos improvisados...
Baci...
De Dossier de Argolas a 5 de Setembro de 2006 às 12:33
Começo pelo fim, quem sabe se por ser menos plausível: Baci para si também!

Segue-se a maldita traição da lingua portuguesa, sempre pouco plausível; ora repare o que dá a troca de palavras: "palpita-me, pecaminosamente, um mamilo, em champanhe e morango!"

E, finalmente, o veredicto: está correcta, embora plausível, a sua resposta, como estaria correcta qualquer outra menos plausível que tivesse dado. Nestas coisas de mamilos, chamapnhe e morangos tudo é permitido, mesmo (ou essencialmente) quando de improviso. Como o comprova o seu post, uma vez trocado o gelado pelo champanhe e pelos morangos.
Leve o prémio, que é seu...
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 12:49
Hummm, é meu...
Pois aguardo-o impacientemente...
De Zuco a 4 de Setembro de 2006 às 10:44
E quando ela pegou num pedaço de morango e...

Ai, ai... Rico FDS!
De Marisa a 4 de Setembro de 2006 às 10:55
Foi, foi...
De Zuco a 4 de Setembro de 2006 às 10:21
Pois foi fantastica, foi!

E desta vez não houve Borboletas ou roupa a ficarem-me com o sofá no cando do quarto!

De Marisa a 4 de Setembro de 2006 às 10:36
Eu tambem achei... memorável!
Ahahahahahahahaha, beijo.
De Felina a 4 de Setembro de 2006 às 16:54
Hmmmm.... o meu sonho tornado realidade...
Ai, meu Deus, que o Felino hoje vai apanhar... jé estou em brasa...a sério!!!
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 09:11
Olá Felina!
Pois eu já sei que o marido vai pra Suécia, sou leitora diária...
Portanto espero que te vingues de um texto como este... com ele... e talvez mais alguem...
Eu tambem estou embrasa!
Ahahahahahahahah, beijo.
De Thalassa a 5 de Setembro de 2006 às 15:18
Gosto muito do teu blog, passo por cá muitas vezes.

Gostava que desses uma vista de olhos pelo meu:

http://umatesaofilhadaputa.blogspot.com

e, já agora, pelo "dele":

http://cheiodetesao.blogspot.com

E também gostava de uma fantasia assim, mas é tão difícil...

Espero ter comentado bem, não sei a ordem porque isto aparece.

Um beijinho.

Afrodite
De Marisa a 5 de Setembro de 2006 às 15:25
Olá Thalassa!
Não te preocupes com a ordem, veio cá ter.
Visitar-vos-ei opurtunamente, obrigada pela visita.
Um beijo.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas