Quinta-feira, 6 de Julho de 2006

Numa destas manhãs...

Numa destas manhãs, tomava um café numa esplanada, num dia triste, escuro, fresco e ventoso.

Bom a única coisa que estava nessa esplanada era mesmo o meu corpo, que já o pensamento vagueava bem longe dali, e nem mesmo eu sei muito bem por onde!

Eu estava precisamente como o tempo, sentia-me perdida, provavelmente de mim, definitivamente não seria um bom dia… devo ter mexido o adoçante com o café, durante tanto tempo, que já nem me recordava se o teria colocado ou não.

A verdade é que fui tomar aquele café, sozinha, porque seria insuportável a minha companhia para quem quer que fosse, aliás eu não queria falar, ou rir, só ficar pra ali…

-Marisa?

Nem me dei ao trabalho de levantar o olhar, aquela abordagem teria de ser fugaz, queria mesmo estar sozinha.

-Quem deseja saber?  

Disse, continuando a olhar pra chávena da qual já conhecia todos os pormenores mais ínfimos.

-Miguel…

Fiquei imediatamente arrepiada e nem sequer foi por causa do tempo, o bolero que trazia por cima dos ombros era suficiente pra me proteger daquela aragem… mas não da emoção de rever alguém tão especial…

A minha expressão ao olhar pra ele foi tão incrédula que o fez sorrir.

-Miguel? Há quanto tempo, tudo bem?

-Posso sentar-me?

Que fazer, tinha ido tomar um café pra ficar envolta nos meus pensamentos e agora tinha que optar entre esse desejo, ou a vontade de estar de novo com o Miguel.

-Sabes que eu não estou aqui sozinha por acaso, é propositado… mas senta-te.

-Ai sim, e queres mesmo que me sente?

-Claro, não vou deixar-te ir embora, agora que te encontrei.

-Como estás?

-Bem!

-Que engraçado terminámos o liceu e nunca nos tornámos a ver, ainda te mandei uns postais…

-Que eu ainda hoje guardo…

-Ahahahahaha, foste muito especial pra mim. Mas o que se passa, porquê este café sozinha?

-Nada em concreto, apenas o gosto de estar comigo, sozinha, as coisas simples da vida e os pensamentos têm outro valor, com todo o stress do quotidiano esquecemo-nos tantas vezes de nós próprios.

-Bem visto! E sendo que já terminaste o café e que eu não vou tomar, posso convidar-te para um passeio, como aqueles que fazíamos, quando saímos da escola?

-Ahahahahah, tu ias para um lado eu para outro e encontrávamo-nos cinco minutos depois no local do costume…

-Que saudades.

-Óptimos tempos aqueles, vamos então…

-Mudei de cidade e venho cá muito raramente, na verdade não há ninguém me faça voltar cá, nem amigos como sabes…

-Sei, os que eu tenho também não são do liceu, são os que vou encontrando pela vida fora.

-Eu não vim cá sozinho…

-E onde está ele?

Como sempre a minha frontalidade a ser inconveniente, o Miguel ficou tão roborizado que por momentos pensei que me deixasse por ali e seguisse apressadamente.

-Ele?

-Desculpa, a minha impulsividade teima em não mudar, como vês.

-Mas é disso que sempre gostei em ti, lembras-te quando me perguntaste, se eu não gostava de rapazes? Pois foste a única a fazê-lo, os outros preferem julgar, gozar, tirar impressões e julgarem-se muito melhores. Olha ele está à minha espera, queres conhecê-lo?

-Claro!

-Então vamos, eu já lhe falei imenso de ti, como calculas foste a única mulher…

-Eu sei… para quem queria passar uma manhã solitária e melancólica, parece-me que isto vai ser um dia bastante intenso…

-Ahahahahaah, pois vai, ele tem um sentido de humor bastante apurado, como teu…

-É mesmo o que eu preciso!

-Preparada para novas experiências?

-Que te parece?

Escrito por Marisa às 09:30
Piacere | Vero? | Grazie
51 comentários:
De Carlos a 6 de Julho de 2006 às 12:06
Um beijo desce pelo corpo
passeia pelas pernas
beijando cada dedinho do pé
sobe pelas curvas das ancas
deslizando no meio das nádegas
serpenteando pelas costas acima
até atingir a nuca
afastar teus cabelos
tornear tuas orelhas
buscando teus lábios abertos.

Encontro de línguas em fogo
e mãos que descem aos seios
teus mamilos em minha boca
teu arfar em meu coração
minha alma em teus braços.

No meio de tuas pernas
o cheiro perfumado do prazer
atrai meu encaixe que busca
tua entrada que acolhe
sem pensar em mais nada...
De Marisa a 6 de Julho de 2006 às 12:11
Mas este homem só me deixa poesia que me faz levitar...
Mais uma vez muito bom, grazie.
Baci.
De Zuco a 6 de Julho de 2006 às 12:04
Chamo-lhes "pessoas do passado". Normalmente surguem na minha vida, quando algo se está para passar, no inicio ou fim de um ciclo. E geralmente aparecem várias seguidas, vindas de passados diferentes.

Capuccino
De Marisa a 6 de Julho de 2006 às 12:10
Eu não sei o que lhes chame, mas que soube bem, disso não duvides.
Curiosamente, não me apetece ver ninguem do passado, passou!
O ciclo da vida não tem, na minha opinião, principio ou fim, simplesmnete porque só termina com a morte, mas está em constante mutação.
Obrigada pelas visitas, eu preciso de algo bem forte, um Beirão se não te importas...
De Zuco a 6 de Julho de 2006 às 13:21
Eu não procuro ninguem do passado. Elas é que me aparecem. Encontros fortuitos aqui e ali, sem serem solicitados nem combinados.

Só o gelo para usar em ti.
De Marisa a 6 de Julho de 2006 às 14:36
E encontros desses são em regra un vero piacere.

Ai jesus, mas o que é isto, esse gelo faz-me derreter... hahahahah.
De Zuco a 6 de Julho de 2006 às 16:26
Domage, cherie...

A intenção era incendiar-te...
De Marisa a 6 de Julho de 2006 às 16:39
Ai era?
Estando eu completamente em chamas... serei a única?
De maresiasuave a 6 de Julho de 2006 às 10:04
Migaaaaaaaaaaaa pois ca estou eu a rever teu Blog...
Adorei essa postagem, essa descrição tão promenorizada que fazes s/ esse encontro....Linda e essa frontalidade...propria dos escorpiões nao? Engraçado ao passear pelo teu Blog encotrei foto e texto s/ nosso SIGNO... afinal somos meso fortes rsssss... convite feito
Aquele beijo especial e ..espero ideias s/ nova musica

Maresi@
De MSDOS a 6 de Julho de 2006 às 10:44
Brilhante!

Bravo Marisa, agora que atingiste o equilibrio, há que sabe mantê-lo!

Aprendeste muito bem!
De Marisa a 6 de Julho de 2006 às 11:45
Olá MSDOS, que bom que gostaste!
Se bem que o brilhante me parece exagerado, mas vindo de ti...
Se aprendi não sei,vamos vendo, agora equilibrada... acho que não combina comigo, ahahahahah.
Baci.
De Marisa a 6 de Julho de 2006 às 11:44
Olá maresia tenho passado por lá, cada foto que tens que me faz transpirar... ahahahaha.
Que bom que gostaste do texto, deu-me imenso prazer colocá-lo aqui, às vezes só lendo percebemos o que é real.
As músicas, ainda não decidi...
Baci per te principesa.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...