Quinta-feira, 6 de Julho de 2006

Numa destas manhãs...

Numa destas manhãs, tomava um café numa esplanada, num dia triste, escuro, fresco e ventoso.

Bom a única coisa que estava nessa esplanada era mesmo o meu corpo, que já o pensamento vagueava bem longe dali, e nem mesmo eu sei muito bem por onde!

Eu estava precisamente como o tempo, sentia-me perdida, provavelmente de mim, definitivamente não seria um bom dia… devo ter mexido o adoçante com o café, durante tanto tempo, que já nem me recordava se o teria colocado ou não.

A verdade é que fui tomar aquele café, sozinha, porque seria insuportável a minha companhia para quem quer que fosse, aliás eu não queria falar, ou rir, só ficar pra ali…

-Marisa?

Nem me dei ao trabalho de levantar o olhar, aquela abordagem teria de ser fugaz, queria mesmo estar sozinha.

-Quem deseja saber?  

Disse, continuando a olhar pra chávena da qual já conhecia todos os pormenores mais ínfimos.

-Miguel…

Fiquei imediatamente arrepiada e nem sequer foi por causa do tempo, o bolero que trazia por cima dos ombros era suficiente pra me proteger daquela aragem… mas não da emoção de rever alguém tão especial…

A minha expressão ao olhar pra ele foi tão incrédula que o fez sorrir.

-Miguel? Há quanto tempo, tudo bem?

-Posso sentar-me?

Que fazer, tinha ido tomar um café pra ficar envolta nos meus pensamentos e agora tinha que optar entre esse desejo, ou a vontade de estar de novo com o Miguel.

-Sabes que eu não estou aqui sozinha por acaso, é propositado… mas senta-te.

-Ai sim, e queres mesmo que me sente?

-Claro, não vou deixar-te ir embora, agora que te encontrei.

-Como estás?

-Bem!

-Que engraçado terminámos o liceu e nunca nos tornámos a ver, ainda te mandei uns postais…

-Que eu ainda hoje guardo…

-Ahahahahaha, foste muito especial pra mim. Mas o que se passa, porquê este café sozinha?

-Nada em concreto, apenas o gosto de estar comigo, sozinha, as coisas simples da vida e os pensamentos têm outro valor, com todo o stress do quotidiano esquecemo-nos tantas vezes de nós próprios.

-Bem visto! E sendo que já terminaste o café e que eu não vou tomar, posso convidar-te para um passeio, como aqueles que fazíamos, quando saímos da escola?

-Ahahahahah, tu ias para um lado eu para outro e encontrávamo-nos cinco minutos depois no local do costume…

-Que saudades.

-Óptimos tempos aqueles, vamos então…

-Mudei de cidade e venho cá muito raramente, na verdade não há ninguém me faça voltar cá, nem amigos como sabes…

-Sei, os que eu tenho também não são do liceu, são os que vou encontrando pela vida fora.

-Eu não vim cá sozinho…

-E onde está ele?

Como sempre a minha frontalidade a ser inconveniente, o Miguel ficou tão roborizado que por momentos pensei que me deixasse por ali e seguisse apressadamente.

-Ele?

-Desculpa, a minha impulsividade teima em não mudar, como vês.

-Mas é disso que sempre gostei em ti, lembras-te quando me perguntaste, se eu não gostava de rapazes? Pois foste a única a fazê-lo, os outros preferem julgar, gozar, tirar impressões e julgarem-se muito melhores. Olha ele está à minha espera, queres conhecê-lo?

-Claro!

-Então vamos, eu já lhe falei imenso de ti, como calculas foste a única mulher…

-Eu sei… para quem queria passar uma manhã solitária e melancólica, parece-me que isto vai ser um dia bastante intenso…

-Ahahahahaah, pois vai, ele tem um sentido de humor bastante apurado, como teu…

-É mesmo o que eu preciso!

-Preparada para novas experiências?

-Que te parece?

Escrito por Marisa às 09:30
Piacere | Vero? | Grazie
51 comentários:
De Ca a 15 de Julho de 2006 às 06:21
Só levas-te o véu! Uma característica tua e fantástica.
Homossexualidade não é uma doença, mas uma pré-disposição .
Parabéns pela forma respeitosa como abordas-te o tema.
Gostei mesmo muito.
De Miguel a 8 de Julho de 2006 às 09:14
Que belo "triângulo"...bom para desvendar que há mais para além do que muitas cabeças "quadradas" pensam. Para o Miguel (estranha coincidência de nomes) parece-me que se completou o "circulo" perfeito da sua vida, reencontrando quem o fizera feliz, embora tenha vivido uma vida "paralela" durante algum tempo. Parece-me ser esta a geometria do que li. Beijos
NOTA: Tenho saudades tuas...
De Marisa a 10 de Julho de 2006 às 09:22
Os ciclos de vida são assim, renovam-se, muitas vezes sem nos apercebermos de tal. Entre nós há tudo menos mentes quadradas ou preconceitos infelizes... Saudades? Puro desperdício ... Baci .
De Miguel a 10 de Julho de 2006 às 09:38
Puro desperdício? Porquê?
De Marisa a 10 de Julho de 2006 às 10:10
Porque há sentimentos bem mais prazerosos, não te parece?
De Miguel a 10 de Julho de 2006 às 10:24
Concordo, mas a saudade é precisamente o sentimento que resta a quem não pode dar asas a esses outros sentimentos prazerosos. É o meu caso...não podendo experimentar o prazer de te reencontrar só me resta a saudade de quando o fiz. Beijos
De homem de negro a 7 de Julho de 2006 às 11:58
Olha, o miguel... chiça, se da outra vez foi o que foi, imaginemos, agora que são três... desencaminhadora... ai jasus, quanta desgraça...
Baci per te, gosto muito de ler os teus textos...
A gente vê-se por aí...
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 12:10
Ahahahahahaahah Olá Homem, foi um ver se avias e não digo mais nada... Olha se não servirem para mais nada, estes meus textos, servem para espevitar mentes cinzentas, caras sisudas e dar largas à imaginação... Obrigada pela visita e simpatia, só para ti, deixo as minhas garras bem de fora... Baci .
De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 7 de Julho de 2006 às 10:52
Ora viva Cara Marisa...

Sim, porque não aceitar o desafio para novas experiências, afinal nunca se tem nada a perder quando nada queremos dar.

Talvez um jogo de cartas, do tipo bisca lambida, ou porventura saltar ao eixo ou brincar ao quarto escuro. Agora que está em voga, talvez um jogo de futebol, ou quiçá um bate-pé ou mesmo o jogo da macaca. Enfim, tudo coisas diferentes e deveras excitantes pelo facto de serem novidade.

Que me parece?
Gostei, sempre gostei desta música que, para quem não sabe, foi escrita por Bono.

Cara Marisa,muito boas e novas experiências por essas manhãs fora, ou dentro, claro está.

Um abraço...
SHAKERMAKER
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 11:01
Ahahahahahaha, sempre diferente o Shakermaker ...
A mim agrada-me sobretudo, e no meio dessa combinação de jogos, a bisca lambida, é algo que me transcende, mas fico contente que lhe agradem esses tipo de jogos ditos populares, tomava-o por mais recatado.
A música, a mim tambem me agrada imenso e tambem pelo facto de ter sido escrita pelo Bono, mas pela sua sensualidade...
Volte sempre caro Shakermaker é sempre um imenso piacere tê-lo por cá ainda que muito fugazmente...
Baci .
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 10:01
Phoda-se (permita-me a expressão)...Eu preparei um texto (espectacular aliás) para lhe mandar á cara, mas a caríssima tinha de voltar a trazer esse seu amigo abichanado á "estória" n'éra???Não basta nunca me ter contado os detalhes do encontro anterior (na sala d'aula se bem me recordo...)como, qd eu me preparo para a desancar, volta a iluminar-me este canto malicioso da minha mente que eu já tinha conseguido escurecer fechando as persianas!Quase me dá vontade de a chamar de matadora...(mas não o vou fazer...Vou resistir)Mais uma vez a musica foi bem escolhida "Olho d'ouro"Tem tudo a vêr com o contexto!Mas que se lixe´...vim cá c'um objectivo e é o que vou fazer.Caríssima senhora, serve a presente para a informar que, a partir deste momento cortarei consigo todas as conversas que mantive.Sinto-me defraudado visto ter lançado um ...repto á senhora (ou menina,como preferir)e nem resposta da sua parte ter merecido.Não é que me faça grande diferença, mas sinceramente não 'táva habituado a lidar com este sentimento de ...exclusão.Assim sendo, e não querendo tomar mais do seu tempo (que acredito que lhe seja necessário a outros fins)agradeço o tempo que me dispensou nas (poucas mas sempre agradáveis) conversas que mantivemos noutros canais e despeço-me com elevada estima e consideração.Estarei presente para a lêr (sempre que tal se oferecer oportuno) e para a comentar se assim o achar relevante.Um bem haja e cumprimentos ao seu (que já quase o considero meu) amigo Miguel.Um abraço para si...
(desculpe a extenção do texto...)
Ah...e pode ficar com o titulo para si...
Em caso de necessidade, disponha...
Espero que tenha gostado do "Road's" dos Portishead.
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 10:12
Ahahahahaha, esteja absolutamente à vontade para colocar aqui as expressões que aprouverem, eu devo dizer que acho phoda-se, quase requitando dada a utilização das letras ph.
Esperava muito ansiosamente um seu comentário sabe, sei como lhe fez cócegas o meu outro texto, sei que lhe lhe fez urticária esta estória.
Posso quanto muito oferecer-me para um belo esfreganço...
Quanto ao seu titulo e sendo que de facto dispendi cerca de 5 minutos com esse tema, decido que se V. Exª produz o texto só V. Exª (perdoe-me a redundancia) poderá decidir qual o melhor titulo, e quanto a isto nada a dizer.
O abraço do Miguel será entregue, o meu beijo?
Grata pela disponibilidade, baci.
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 12:15
Bom, como sei que está ansiosamente á espera d'um comentário ao comentário do meu comentário (apesar de me ter trocado por um café) cá vai:
É um facto que cócegas ainda é uma das caracteristicas de meninice que mantenho.
Apesar de não querer nada consigo (até pq a menina me provoca arrepios) confesso que tremi com a hipotese de um esfreganço...qto mais um "...belo esfreganço"...mas não ...vou-me manter fiel aos meus principios e continuar amuado consigo....5 minutos????Sinceramente esperava poder ocupar muito mais do seu tempo...Mas lá diz o ditado "Cada um tem o que merece"...Qd quiser experiências novas fale comigo...Sou perito em ..."jogos radicais"...Havia de ter uma sessão de leitura das paginas amarelas comigo...Acho que ía gostar sabe?Mas não vai ter pq eu não lhe dou hipotese....como lhe disse...ás vezes sou um gajo tão cruel...
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 12:42
Nunca troco ninguem por nada, mas o café fez-me melhor que o pintelho... scuzza.
Colocando eu a hipótese de ter algo de carnal consigo dei por mim a pensar...
Depois como é que conto às minhas amigas e amigos que tive uma experiencia com um pintelho marciano?
Como calcula tenho uma reputação a defender, agora 'provocar-lhe arrepios' é dos melhores elogios que me fizeram até hoje, ser-se bonita já é banal!
A ter experiencias consigo seria complicado sabe, logo eu que prezo tanta a depilação brazileira...
Belo despique o seu!
É verdade essa sua crueldade... quase que me excita!
Ciao ragazzo.
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 12:57
"Minha" querida...deixe que lhe diga que o café só lhe fez melhor que o Pintelho (com letra grande)...apenas pq não provou o dito...Lembra-me aquelas senhoras de bem que dizem que dar uma á canzana (perdoe-me a rudeza das palavras mas a menina deu-m'autorização)é qq coisa de vergonhoso e que é humilhante e tal...Mas dizem isso apenas pq nunca experimentaram...Mal comparado com a situação, qto a isso é o que se m'oferece dizer.
Qto ás suas amigas....tb creio que o seu problema não é defender a reputação...mas defender o Pintelho...é que eu sei que a menina sabe que assim que contasse ás suas amigas as suas experiências carnais com o Pintelho (note...Pintelho com letra grande) elas não descansariam enqto não provassem tb...Todos nós sabemos que as mulheres são um raça muito invejosa ...e que estão sempre dispostas a phoderem-se umás ás outras (phoderem-se é uma força de expressão)São no fundo aquilo a que muito carinhosamente chamos de "gandas" cabras capisce? (não m'intreprete mal...pq eu adoro mulheres cabras)
Tb quero que saiba que...desceu uns pontos na minha consideração...Eu detesto tudo o que tenha a vêr com brasileirices...(vai ter de se esforçar agora muito mais se quiser reconquistar os tais pontos...Se bem que eu saiba que me vai responder que se está a (desculpe a expressão) cagar prós pontos que eu lhe atribuo na milha escala reputacional(nome tão feio).
De qq modo ambos sabemos que qd me lê não me fica indeferente (e ainda não me viu).Pode até dizer qu'eu tenho a mania (c'até é verdade)mas a verdade é que pensa em mim mais do que seria suposto...Se quase a excito (com a minha crueldade) é apenas pq a quero ...quase excitada...Imagine qd a quiser...mais que isso...
Como não sou grande coisa em conversa italiana, lanço daqui um beijo pra si...receba-o do modo que mais lh'agradar...
Do sempre seu...PM
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 14:44
Está visto que nunca ninguem lhe tinha ligado pêva, ou não se daria ao trabalho de comentar o meu comentário ao seu comentário...
Posto isto, e já que desci uns pontos na sua consideração, a novidade aqui é voce ter consideração, mas adiante, visto que desci, pois só me resta vestir-me e ir embora...
Não vale a pena alongarmo-nos... é inevitável esta quimica, voce adora-me, ponto final!
Quanto ao seu nome pois que tenha maíuscula, desconfio que seja a única coisa grande por aí, quando ao phoderem-se como imagina... o mais possível...
Deixo-lhe o seu beijinho, que termina este episódio lamentável entre Pintelho e Piacere...
Baci.
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 15:23
Bj esse que guardarei com consideração...
Lamento se a aborreci...Não era de todo a minha intenção...Mas fez bem em pôr-me (salvo seja) no meu lugar...
Um bem haja...
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 16:18
Guarde pois, de onde veio este virão mais...
Não aborreceu, até porque eu só me aborreço com trabalho, nunca piacere.
Um bem haja tambem para si e já agora, óptimo fim-de-semana.
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 16:29
Tirou-me um peso de cima...
Igualmente para si...
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 16:36
Ahahahahahahahahahahahah...
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 16:49
Não me responda...Senão obriga-me a estar sempre com atenção ao blog...E já não posso ouvir a Tina :)
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 16:51
Combinado!
Ops...
De Pintelho Marciano a 7 de Julho de 2006 às 16:57
Desculpe...mas assim não dá...
De Pintelho Marciano a 8 de Julho de 2006 às 10:46
Sabe que fiquei a pensar na forma como me tratou no comentário anterior?
Nem consegui dormir nada de jeito esta noite...
E hj de manhã, assim que me levantei reli e realmente cheguei á conclusão que fui um bruto!...um insensivel...e sei lá que mais!
Mas sabe que eu no fundo até sou bom rapaz...
De qq modo achei que devia fazer um "Mea Culpa" publico...
Talvez tenha razão...talvez eu a adore...
Sei lá...
Olhe...foi só p'ra lhe pedir desculpa...Desculpe sim?!
Não são os palavrões (pq a menina já me "conhece")...mas excedi-me...
E a menina que até tinha ido de propósito dar-me um beijo (antes do café)...Eu ás vezes realmente...merecia sei lá o quê...
Enfim...a propósito, ontem qd se vestiu e foi embora, deixou lá ficar uma das suas sandálias...
Eu guardei-a!
Adeus Marisa...
De Marisa a 10 de Julho de 2006 às 09:23
Piacere!
De Dossier_de_argolas a 7 de Julho de 2006 às 09:45
Recordou-me o verso da canção ..."make me pure, but not yet"! Highscholl moments, antes, durante ou depois das aulas...
Rebobinando um pouco mais o filme, até ao inicio da puberdade, aparecem aquelas recordações da 1ª namorada, o encontro às escondidas no parque, o mostrar envergonhado do sexo. O que traz novo verso..."disseste que se eu fosse audaz, tu tiravas o vestido...o prometido é devido!"
Va benne Marisa...una bella cancione! ... e um beijo.
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 09:48
Os teus comentários são sempre peculiares, trazem sempre algo de novo aqui, o que me agrada sobremaneira.
É muito bom, recordar e fazer recordar esses belos belos tempos que não voltam...
Grata pela visita, e belos comentários...
Un bello ragazzo tue...
De Dossier_de_argolas a 7 de Julho de 2006 às 11:39
Cara (por favor, leia este 'cara' com pronuncia italiana e nunca brasileira)...
Um dossier_de_argolas é, em si mesmo, uma peça peculiar nesta época digital em que convivemos. Por isso só guarda coisas peculiares. Daí, dele só poderem sair peculiaridades. Agrada-me que estas lhe agradem.
Quanto às recordações que não voltam mais, surge-me novo verso peculiar (embora catalogado de pimba)... 'há muito muito tempo, eras tu uma criança, que brincava no baloiço e ao pião...tinhas tranças pretas, e caçavas borboletas'.
E não faz mal que não voltem, pois impediriam de criar novas recordações...
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 11:47
Precisamente!
Grata pela constante simpatia, e mais uma vez concordo consigo, o que foi não volta a ser, o que nos permite, novos conhecimentos, novas experiencias, a saudade fica dos momentos bons.
O ciclo continua sempre e nunca se repete.
Obrigada pelo verso, mais uma vez, bem a propósito, deixo-lhe um baci que é seu, pela dedicação.
Va benne!
De sem nome a 7 de Julho de 2006 às 08:51
A Solidão Sem Ti *

"A solidão sem ti é mais do que mil mortes
A tua nudez faz falta ao meu olhar todas as noites
Já não concebo o meu dia a dia sem te contemplar despida
mulher que me despes e eu fico nu contigo às vezes
como se vestisse, ao ver-te nua, a própria vida

A solidão sem ti é mais do que mil noites
com mil mortes por cada noite multiplicada
por mil mulheres, ausentes e silentes,
em ti reunidas na presença faladora
da Saudade, unha com carne com a beleza

Que mais dizer-te que não seja só um uivo
de lobo enfurecido sobre um iceberg?"

"António Barahona "
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 09:46
Grata pelo poema e pela visita.
Muito bonito, baci.
De white angel a 6 de Julho de 2006 às 22:37
Passei por cá e apetece-me deixar um beijo com carinho...
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 09:44
E eu encontrando-a por cá, remeto tambem um beijo quente de volta...
De Lobaaaaaaaaaaaaaaa a 6 de Julho de 2006 às 20:10
Experiências novas são sempre tentadoras... este tipo de experiências não me fazem confusão, porque já passei férias com amigos homossexuais e, desde que se verifique respeito mútuo, para a frente é que é o caminho... Descontracção... Um beijo imenso.
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 09:44
Ola Loba, que bela visita.
A mim não me faz a minima confusão, olha eu já passei férias com homens e ponto final, da mesma maneira que não digo passei férias com deficientes ou pretos ou brancos, tambem não digo homossexuais, são homens ponto final...
Gostei da tua visita, espero-te sempre, baci per te.
De Lobaaaaaaaaaaaaa a 7 de Julho de 2006 às 11:40
Tens razão, são homens, e tb não os rotulo a torto e a direito... foi só para se entender o conteudo da mensagem. Beijos.
De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 11:48
E foi entendida Loba, por saber que os tens como tal, imprimi a minha opinião, que sei partilhas integralmente...
Baci.
De IntimoSedutor a 6 de Julho de 2006 às 18:26
Olá querida,
Estava vagueando nos meus blogs amigos,
e achei o teu, e vim cá ver, confesso que gostei,
li teu post, e acredito que muitos ainda julgam mal
a vida que cada um escolhe pra si, o gosto, o sexo, enfim um tudo que se julga e que se condena mesmo tendo a certeza que tb é imperfeito, então presupõe-se falsas opniões e devanêios tabunianos, que são impostos pela sociedade cruel e moralista...
Penso assim deixe que se viva a vida da sua maneira..
Beijo-te ao sair da visitinha.....

De Marisa a 7 de Julho de 2006 às 09:42
Que bela coincidencia esta de me conhecer por acaso!
E sendo que gostou fico muito contente...
Concordo consigo, a liberdade é de cada um e os tabus são a pior forma de aprisionamento, visitá-lo-ei, fica prometido.
Baci.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Piaceres...