Terça-feira, 29 de Maio de 2007

Kininha

Ontem foi um dia daqueles que ninguém quer ter, aliás prolongou-se por toda a noite e o meu grande consolo, é tê-la agora a dormir angelicalmente no meu colo, enquanto escrevo este texto em jeito de desabafo, se mo permitem.

Quem me conhece sabe da minha imensa paixão e permito-me dizer, quase devoção, por cães, adoro estas ‘pessoazinhas, palavra nova, de quatro patas e maior que o afecto que eu sinto, só a loucura que o meu pai sente por eles.

Ora recentemente chegou um novo membro à nossa família, já de si relativamente grande a nível de cães, mas que rapidamente foi acolhido, aliás acolhida, com toda a pompa e circunstancia, não tivesse ela sido resgatada da porta de um café, completamente coberta de pulgas e esfomeada, à cerca de um mês.

Pois bem, depois de um generoso e sempre merecido banhinho, a Kininha estava no seu melhor, é aliás a mascote aqui do sítio, julgo que não deve ter nada a ver com os seus avantajados 5 quilos, ou pelo facto de mascar (e não engolir) pastilha elástica, como gente grande, ou a imensa alegria que a sua cauda nunca consegue esconder... fantástica.

A Kininha adora fazer umas sestas no meu colo, quando os meus afazeres mo permitem e porque adora vir ter comigo ao escritório, sendo que já me viu redigir alguns dos textos que aqui coloco.

 

          

 

Ontem não foi excepção, depois de almoço, lá vem ela pedir colinho, ao que eu como permissiva que sou, rapidamente acedi. Passado algum tempo começou a tremer compulsivamente, saltou pró chão e o que aconteceu depois, não interessa descrever, ainda me é demasiado violento.

Foi de urgência pra clínica veterinária.

Passadas cerca de quatro horas, saiu a soro num bracinho e a recomendação de que teria de a vigiar toda a noite para perceber a evolução. Foi envenenamento, não se percebe como e porquê, mas safou-se por muito pouco.

Durante esta noite de vigia, ocorreram-me imensas coisas, próprias de quem já esgotou a capacidade de raciocinio, por cansaço.

Será que é só a mim que acontecem estas coisas, pelo facto de nutrir pelos animais, em especial caes, um sentimento muito especial?

Será que quanto mais gostamos e cuidamos de algo ou alguém, mais essa ‘relação’ está condenada ao fracasso?

Será isto uma espécie de teste, ou prova, pelo qual tenho que passar?

Resumindo, os meus olhos acusam cansaço, o braço já está dormente do peso cabecinha dela, mas tenho a alma a transbordar e uma alegria imensa que facilmente supera o cansaço, conseguimos salvá-la por pouco.

Temos a nossa Kininha outra vez!

 

Posto isto, a emissão segue logo que possível…

Escrito por Marisa às 10:31
Piacere | Vero? | Grazie
|
21 comentários:
De Vasco a 13 de Julho de 2007 às 01:02
Eu sei que nao vou comentar acerca dessa cadela mas voces como sao mais entendidos no assunto dos cães e raças pode ser que me saibam responder... já há muitos anos que me dizem que o doberman quando crescem por vezes o cérebro deles torna se maior do que o seu crâneo e os cães por vezes até agridem os donos... na linguagem popular ficam "malucos"... é verdade ?
De Ca a 6 de Junho de 2007 às 11:14
;(

Conheço a kininha... E fiquei chocada... Crueldade, julgo que encerra tudo o que se possa dizer...

FELIZMENTE, a doçura da "pessoazinha" está viva!

Estou tão distante, sobretudo por motivos profissionais, que nem estive presente neste momento delicado, para de alguma forma partilhar a tua dor... É sobretudo por isso que se tem um(a) amigo(a)...

Estou triste...

As melhoras para a kininha.

Força amiga. E desculpa.

Beijos para as duas
De Marisa a 6 de Junho de 2007 às 11:37
Sim, felizmente está melhor...
Mas que foi horrivel isso foi, tu sabes da minha paixão por estas 'pessoazinhas', foi trágico.
Não tens que te culpabilizar, afinal todos nós temos os nossos afazeres, tu própria tens os teus gatinhos e cãezinhos, o importante é perceber que se precisasse tu estarias lá...
Tens que estar contente, ela está ali a dormir na caminha dela, feliz da vida!

Beijokas, obrigada!
De Cristal a 1 de Junho de 2007 às 18:46
Era eu miuda e tinha mesmo pavor de cães e gatos,
onde quer que fosse fazia sempre espectáculo pois se tinham bichos lá tinham de os prender pois senão nem sai do carro.
Agora tenho um cão, um rotweiller, o meu Boris como é chamado e não me imagino sem ele.
Foi-me dado de presente quando tinha 1 mês, fiquei fascinada por ele e só o queria á minha beira, fartou-se de fazer asneiras cá em casa, até uma planta comeu, mas só o olhar dele para mim...
É uma boa companhia e tem uma coisa de boa , não me resmunga quando lhe ralho ....
cristalinos
De Marisa a 4 de Junho de 2007 às 10:13
ELes sabem como conquistar-nos, eu que digo sempre que não quero mais nenhum...
E são os melhores ouvintes, a melhor companhia, os mais leais...
Grande reviravolta nesse afecto, um beijinho.
De Anabela a 31 de Maio de 2007 às 21:22
Espero que tudo já esteja bem! Compreendo-a bem: o meu malamute do alaska foi atropelado há um ano atrás e teve que ficar internado - fez uma cirurgia cardíaca e esteve nos cuidados intensivos dois dias cheinho de tubos. Foi um desespero, mas correu tudo bem e cá anda ele feliz da vida a subir para as camas e sofás quando ninguém vê!...
Beijinho solidário para "a famíla toda"
De Marisa a 1 de Junho de 2007 às 17:18
Mamute do Alaska? Ahahahahaha que máximo!
Que bom que está tudo, tenho a certeza de que quem tem um animal a quem mimar e de quem recebe mimo é mais feliz!
Obrigada, beijo para vocês tambem.
De apenasMadalena a 31 de Maio de 2007 às 12:08
Que maldade tão grande!!!! Como pode alguém fazer uma coisa dessas a um animal?!
Eu tb adoro os meus cães e ñ kero nem pensar em aconteçer uma coisa dessas c algum deles!!!
Mas ainda bem que td se resolveu!
Bjokas gandes para as duas
Ah e ela é lindaaaaaaaa!!!
Madalena
De Marisa a 1 de Junho de 2007 às 17:17
Uma grande maldade, de facto.
Mas a probreza de espirito tem destas coisas...
Felismente ela está muito bem, obrigada pela simpatia.
Beijão tambem para ti!
De KI a 30 de Maio de 2007 às 22:15
Ainda bem que tudo correu bem, o afecto pelos animais pode tornar-se fundamental, folgo em saber que a Kininha está aí para descobrir tudo à sua volta e fazer muitas festas à dona.

Quero mimos, preciso de um gato.

Beijos (:
De Marisa a 1 de Junho de 2007 às 17:11
Correu muito bem, ela está óptima, para a história fica um valente susto e uma noite de vigia, mas valeu muito a pena.
Um animal é a melhor fonte de mimo, sem dúvida.
Beijos;))
De mfc a 30 de Maio de 2007 às 10:49
Eles, e a Kininha não é excepção, são formidáveis.
Dão-nos muito mais do que o que de nós recebem. São exaustivamente fieis e são incapazes de verem os nossos defeitos.
Merecem tudo!
De Marisa a 30 de Maio de 2007 às 12:00
São inexcediveis!
Dão-nos tudo o que tem para dar, sem pedir nada em troca, mimam-nos muito mais do que todo o mimo que lhes possamos dar e melhor que tudo isso, tem-nos total fidelidade.
Acho que sou mais feliz graças a todos eles...
De Andre a 29 de Maio de 2007 às 16:56
Olá Marisa, tinha saudades tuas.

A minha cadela é a minha companhia, acordados nunca estamos muito distantes, e a dormir nunca estamos separados.

É uma cadela traumatizada porque foi-nos entregue cachorra por quem a recolheu à beira de uma auto-estrada, mas é a minha cadela!

Se ela morrer antes de mim, que não seja por envenenamento porque eu vou preso.

Beijo cheio de força e saúde para ti e para a Kininha
De Marisa a 30 de Maio de 2007 às 11:58
Que bom saber dessas saudades...
Eu tambem tenho uma Manelinha que dorme comigo, esta foi só na noite passada mas tenho com todos muito carinho e apego.
Esse sentimento de revolta, não serve só pra quem é capaz de envenenar um ser assim, mas para quem mal trata, abandona ou o que seja que lhes faça mal.
São definitivamente o melhor amigo que se pode ter...
Obrigada, a Kininha já o dei! Um beijo tambem pra ti.
De Andre a 4 de Junho de 2007 às 02:04
OFF TOPIC
Bom inicio de semana miuda.
Beijo
De Marisa a 4 de Junho de 2007 às 10:14
Andre...
Muito obrigada, sempre tão atencioso comigo, muito obrigada.
Boa semana para ti, um beijo.
De Mafy e Emely a 29 de Maio de 2007 às 15:06
Ela é Linda. Mafy
De Marisa a 30 de Maio de 2007 às 11:53
É muito linda Mafy e ainda que não fosse aos olhos de mais ninguem, para mim é sempre.
Adorei os teus blogs, parabens pela coragem!
De waterfall a 29 de Maio de 2007 às 10:49
Também já passei por isso e sei bem o que é o olhar de um bichinho desses quando está assim doente.
Do primeiro envenenamento safou-se, a muito custo e injecções de soro, que eu lhe dava, sem sequer perceber como estava a ser capaz de o fazer sem desmaiar, mas, infelizmente não resistiu ao segundo. Tenho vários animais e sempre que algum fica doente juro que não volto a ter mais nenhum, mas depois...
De Marisa a 30 de Maio de 2007 às 11:52
É mesmo horrivel, sobretudo a sensação de impotencia, perante tanto sofrimento...
Sabes que eu digo exactamente o mesmo... mas depois vem uma coisinha linda destas e pronto!
Obrigada pela solidareidade, pela simpatia, um beijinho.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas