Quinta-feira, 26 de Abril de 2007

Entrega...

Não sei decidir-me, entre a luz do dia e a magia da noite… não sei o que me encanta mais, nunca soube, não quero sequer saber.

A dádiva que é poder fundir-me noutro, ser eu noutro e amar-me assim, ultrapassa em muito o tempo, mas a nossa alma é outra, consoante o sol ou a lua…

Entre o fascínio da luminosidade, dos raios de sol, da claridade, do amanhecer, da beleza do dia… antes de sentir, ver; antes de tocar, observar…

O barulho das vidas, o stress das horas… e no meio de todo aquele frenesim parar… assim sem mais, de janelas abertas, absorvendo toda a luz que grandiosamente nos entregam, assim mesmo, ali, nua, eu, despojada de tudo, só vida e desejo dentro de mim, enquanto outras vidas correm lá fora… aproveitar cada pedaço de momento, cada segundo de prazer, há mistério ainda assim, há muita segurança, há verdadeira admiração pelo que somos, é se calhar uma forma mais genuína de ser ou estar, porque não se pode esconder nada.

À luz do dia tudo é permitido entre nós, tudo se vê, muito se empolga, não há imperfeições, artimanhas ou capas, só eu em frente a mim, assumindo-me tal e qual, sem a noite para me encobrir…

Num rasgo de prazer, entrego-me, entrego tudo o que sou, dou-me, sem jogos de sombras, sou tudo o que ali está e sou-o tão bem…

Aqueles seios são os meus, a minha pele é aquela tonalidade, as minhas pernas têm aqueles contornos, os gemidos vêm-se soltar da minha boca, os olhos cerram-se sem pedir permissão e vêm-se assim, antes mesmo de atingir o clímax, já se percebe porque se vêm mãos cravadas num tecido que nunca é demasiado rijo, sou visivelmente eu…

 

            

Depois a noite, ah a noite…o mistério que a envolve, o silêncio da escuridão, a magia do antever, a sobriedade do escuro… adivinhar, tactear, sentir, descobrir, sorver…

Tudo sou eu, ouvir toques, sentir respirações, apreciar gemidos, sem ver, sente-se mais intimamente, fielmente… à luz da noite tudo é perfeito, todos somos seres iguais, mas deliciosamente peculiares, o fascínio que nos envolve, a capacidade de nos transfigurarmos, sob o olhar atento da lua, a noite traz a capacidade de deixarmos de ser nós por breves instantes, para passarmos a ser noite e com ela esfumarmo-nos no tempo, dando lugar ao prazer no seu todo, não há corpos ou presenças, há momentos intensos, que nos ficam cravados na alma…

Não sei se me prefiro, se me sei entregar melhor, se sou mais eu, se sinto mais, se quero mais… de dia ou de noite, são duas linguagens, dois estilos, dois sentimentos, duas vidas distintas… que não sei preferenciar… na dúvida, entrego-me de dia… e deixo-me entregar de noite… ahahahahahahah

Escrito por Marisa às 16:36
Piacere | Vero? | Grazie
|
28 comentários:
De Trevo Alentejano a 5 de Maio de 2007 às 18:38
Um beijo e olá também para ti, Marisa...

Bom fim de semana.

(Trevo Alentejano, ex-cheiodetesao, mas só para ti, não quero que te incomodes com nada, essa agora...)

:)
De Marisa a 7 de Maio de 2007 às 10:13
Grazie...
De pecado original a 1 de Maio de 2007 às 09:49
Esta tua ultima frase é a compilação de todo o texto.
De noite todos os gatos são pardos, mas de dia são unicos.
Diria que de dia és sublime e de noites fazes alguem sublime.
um beijo
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 15:09
Pecado original...
Nem consigo acrescentar nada, acho que é mesmo isso.
É exactamente esse o espirito e tu capataste-o muito bem, obrigada!

Beijos...
De mfc a 30 de Abril de 2007 às 18:14
Qualquer altura é boa...mas a noite...Ohhh a noite é que nos transfigura e faz apelo a tudo que fervilha dentro de nós.
Sim... à noite, mas à meia luz!
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 15:07
A noite, que tudo esconde e muito revela.
Fervilhar... parece-me tão bem...
Seja à meia luz, mas seja ardente!
De linfoma_a-escrota a 30 de Abril de 2007 às 09:27
should i stay or should i go ???????????

WWW.MOTORATASDEMARTE.BLOGSPOT.COM
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 15:05
You may stay... or go!
De Amar_o_Mar a 29 de Abril de 2007 às 18:40
Vivendo embrenhada numa teia de prazeres que valoriza os sentires naturais de uma vida plena de sedução e “glamour” que tão bem transmite, terá certamente dificuldade em escolher! Eu diria que sendo de dia ou de noite, o que é verdadeiramente delicioso e nos deixa completamente arrebatados não tem hora! Importa sim…é que aconteça e se usufrua em pleno “ Night&Day” assim sendo:)
Gostei do seu texto..."as usual"!
Um beijo!
Teresa
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 15:05
Olá Teresa!
Olhe gostei da expressão, de facto o 'Night&Day' é perfeito, o que importa mesmo e como muito bem disse são, os sentires naturais, a sedução, o glamour, o piacere...
Obrigada, gostei imenso do comentário, 'as usual'.

Um beijo!
De cheiodetesão a 29 de Abril de 2007 às 17:23
Estou aqui por três razões, que são a primeira e a segunda!

A primeira é para te perguntar se tens guardado o que escreves, espero que sim, não vá o SAPO dar-lhe algum amoque e fazer desaparecer tudo! Porque, honestamente, acho que devias um dia, lá mais para a frente, rever e procurar editar o que aqui escreves. Sem lamechices o digo, sem qualquer intuito o digo, senão o de saborear e apreciar MESMO o que escreves.

A outra razão que aqui me traz hoje, tem a ver com o tema do teu post e, por uma vez, convido-te a visitar o meu blog!

Está lá, por coincidência, um post que parece ter o mesmo tema. Não tem, só parece! Porque, entre a noite e o dia, há o "Era de manhã cedo e..."

Beijinhos, olá Marisa!
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 15:02
Cheio de tesão... eu confesso que preferiria chamar-te outra coisa, acho esta expressão demasiado banal, para alguem tão especial como tu...
Mas adorei as razões para me comentares, aliás estou pra aqui completamente babada, eu não mereço tanto, definitivamnete... e depois estou com um peso na consciencia, porque realmente não guardo nada, publico aqui o que sinto no momento e pronto!
Mas vou passar no teu blog, para ler o que tens por lá e pelo começo parece-me muito bem...

Muito obrigada, sempre galanteador, um beijinho e olá!
De KI a 28 de Abril de 2007 às 20:18
Sempre ' so' Marisa...

Marisa é sempre diferente ler-te, sempre textos brilhantes e verdadeiramente originais que estabelecem novas formas de pensar as perspectivas...

De dia, de noite, na alvorada, ao pôr-do-sol, nas manhãs claras ou nas tardes de preguiça... nunca é igual, de dia a magia do diferente do menos comum, de noite o mistério das sombras, da sedução muito mais pelo toque do que pelo olhar...

Mas se for sempre entrega, rendo-me à tua frase : ' há momentos intensos, que nos ficam cravados na alma…', na dúvida... a intensidade..

Beijinho :)
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 14:59
Ahahahahaahah, só Marisa de facto, tipo 'Feira Nova'!
Ahahahahahahah.
Obrigada por tanto mimo e simpatia, como é bom ler essa forma carinhosa de comentar...
O que conta é mesmo a entrega, de facto e a intensidade com que o fazemos.
Gostei muito do teu comentário, um beijinho KI.
De anabela a 28 de Abril de 2007 às 14:13
Mais uma vez os meus parabéns!!
E muito obrigada por ter respondido ao meu mail.
Foi um gosto, conhecê-la
Continuarei a visitá-la, de mansinho, se não se importar, ainda não me habituei a participar...
Beijinho
Anabela
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 14:57
Olá Anabela!
Vê, simples não é?
Foi um prazer responder-lhe, aliás eu é que agradeço a simpatia em escrever-me, gostei muito, esteja à vontade para repetir sempre que lhe apetecer...
Visite-me como mais lhe agradar, na certeza de que só lerá por aqui, pedaços de mim, vivencias e estados de alma.
Obrigada, um beijo imenso para si!
De nena a 28 de Abril de 2007 às 02:28
sim;..de noite ou de dia
de dentro ou perifería..
não interessa,
dividida ao meio \ cheio..
cada metade \cheia..
em cada travessa,\numa grande mesa
pode ser mesmo nessa.

(escreves mesmo muito bem\ muito bom gosto
também.)
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 14:54
Olá nena, que bom ler-te cá, gosto imenso dos teus comentários...
Este então, muito giro, muito obrigada, pela simpatia.

Um beijo.
De blogando-me1 a 27 de Abril de 2007 às 16:39
Os dias são lindos, pelo menos quando há sol, os passaros cantam e as flores começam a desabrochar. Mas não há nada como a magia da noite, o silêncio que as vezes nos diz tanto, a magia das luzes, o som das ondas do mar e tanta coisa mais.
Bjs fofos
De Marisa a 2 de Maio de 2007 às 14:53
A noite, sim, pelo mistério, a magia...

Obrigada pela visita, um beijo.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas