Quarta-feira, 31 de Maio de 2006

Simpatias

Eu até acho que sou uma gaja simpática, enfim, terei uns dias menos positivos, em que estou mais amarga, mas caramba sou mulher!!!!

Agora o que me irrita solenemente são aqueles gajos, vulgo cromos, que por me verem a sorrir e a ser bem-educada, basicamente a fazer o que nenhuma mulher lhes tinha feito anteriormente que é ligar-lhes alguma coisa ao que dizem, ficam logo todos acessos e com os olhos brilhantes e a imaginar-me deitada numa mesa de mármore, nuínha da Silva e com o rabo espetado! Bom isto já sou eu a divagar, adiante.

Se uma pessoa não lhes diz nada é mal-educada e arrogante ou mal amada, se uma pessoa sorri, tem logo que levar com eles e com conversas de chacha que nos fazem bocejar.

Ultimamente tenho andado sem paciência pra gente dessa, se vou tomar um café levo com uma buzinadela ou um assobio, se os recebo por cá, sinto olhos a percorrerem-me a velocidades estonteantes, caramba!

A simpatia deve ser uma qualidade das pessoas e uma atitude para que quem nos rodeia esteja bem, mas a verdade é que por ser simpática já ouvi comentários menos positivos, já tive que me tornar imediatamente mal-educada (vai-me logo pró palavrão), já tive de me impor.

                   

Profissionalmente então, nem se fala, se abordo um cliente de forma simpática, nem liga ao que eu digo, devo perder a credibilidade por lhe pedir dinheiro com um sorriso ou por lhe pedir as informações necessárias, quando peço o numero de telefone até se riem a pensar que depois lhe vou ligar pra irmos tomar um cafezinho!!!

Deus me livre!!!!

É engraçado que com a experiência vamos perdendo a ingenuidade e tornando-nos mais selectivos, menos aselhas, quando comecei, esbanjava simpatia e cordialidade, depois percebi que assim ninguém me ligava peva, que o meu valor ficava abafado por ‘a miúda é toda simpática, damos-lhe a volta num instante’.

Actualmente não nego a minha simpatia e educação, principalmente a educação, a ninguém obviamente e até porque também aprecio a simpatia dos outros, mas restrinjo-me mais, para que percebam que não são as simpatias que me tornam melhor ou pior pessoa ou profissional.

Todos sabemos que grande parte dos funcionários públicos não são grande exemplo de simpatia, e falo destes porque cada vez que vou à repartição de finanças, levo com um ou uma trombuda que não se deve lembrar da ultima vez que os dentes viram o sol e questiono-me o porquê dessa arrogância, quer dizer eu só quero pagar uma porcaria qualquer, eles podem dizer bom dia receber e eu vou embora, não preciso que fiquem a fazer sala, mas não custa ser-se minimamente cordial!

Eu acho que a simpatia é uma atitude que parte de cada um de nós, se estamos de bem com a vida e com os outros não há porquê ser arrogante, sou uma pessoa positiva que gosta imenso de sorrir e que mesmo que esteja mal disposta ou irritada com alguma coisa não vou descarregar em cima dos outros, se o problema é meu, eu que o resolva!

Depois ainda há os frustrados que nunca hão-de chegar a ser ninguém, mas fazem um ar tão importante e incham tanto o peito que julgam que subitamente passarão a ter imenso valor e conhecimento de vida, só porque nem respondem ao que ousamos perguntar e julgam-se com 5 metros de altura, eu já agora aproveito este espacinho pra dizer a todos esses que ‘estimo bem que se fodam ’!!!

Escrito por Marisa às 09:14
Piacere | Vero? | Pensamentos (17) | Grazie
|
Segunda-feira, 29 de Maio de 2006

Sob o luar

-Sabia que te encontrava aqui!

-Olá…

-Tentei ligar-te, tinhas o telemóvel desligado, só podias estar aqui…

-Só o mar é capaz de me acalmar e ouvir… um cliché tão verdadeiro.

-Perdeste-o?

-Não, nunca o tive… disse-me que não conseguia amar-me como o mereço, eu concordei. Mereço mais… só que o queria dele, foi sempre tudo tão perfeito com ele, connosco, inexplicavelmente nunca discutimos, nem mesmo hoje… olhou para mim com os olhos rasos de água, encheu o peito de ar e disse-me convictamente, ou tentando sê-lo, que era o fim.

-Foi pacifico?

-Sim, fiz o meu melhor sorriso, ou pelo menos o melhor que consegui, disse-lhe que apreciava, tal como sempre apreciei a sua frontalidade e recordaria todo o amor que me tinha dedicado e pedi-lhe para sair…

Fê-lo sem nunca olhar para trás, mas pude ouvi-lo a  soluçar...

-A vida é cruel, não é?

-Não, nós e que temos dificuldade em aceitar os factos, as contrariedades e consequentemente aproveitar o melhor que ela nos proporciona. Mergulhamos?

- Ahahahahaha , bora !

                        

 

-Espera vou despir-me, a alma, o corpo que afinal tu conheces tão bem…

- Sim, conheço e estimo… desejo, tu sabes que eu sou muito mais que um simples amigo.

E era de facto, a verdade é que sempre esteve lá, era quem me encontrava sempre, quando nem mesmo eu sabia por onde andava, tinha uma tal dedicação que me fazia sorrir mesmo depois de uma grande tempestade... como esta.

Nunca me pediu nada, nunca ousou ter-me, nunca me cobrou a sua amizade, porque não é pra cobrar mas só aproveitar dizia, era o meu grande amigo! 

E mais uma vez esteve lá...

-És o meu anjo! Anda vamos mergulhar juntos, aliás vamos fazer de conta que este mar é só nosso, que esta lua apenas nos ilumina a nós e que quem manda nas coisas do coração e da alma somos nós dois… e eu quero amar-te… agora…

Escrito por Marisa às 10:10
Piacere | Vero? | Pensamentos (27) | Grazie
|
Quinta-feira, 25 de Maio de 2006

Conheço o sal...

Conheço o sal da tua pele seca
Depois que o estio se volveu Inverno
De carne repousada em suor nocturno.

Conheço o sal do leite que bebemos
Quando das bocas se estreitavam lábios
E o coração no sexo palpitava.

Conheço o sal dos teus cabelos negros
Os louros ou cinzentos que se enrolam
Neste dormir de brilhos azulados.



Conheço o sal que resta em minhas mãos
Como nas praias o perfume fica
Quando a maré desceu e se retrai.

Conheço o sal da tua boca, o sal
Da tua língua, o sal de teus mamilos,
E o da cintura se encurvando de ancas.

A todo o sal conheço que é só teu,
Ou é de mim em ti, ou é de ti em mim,
Um cristalino pó de amantes enlaçados.

                                                         Jorge de Sena

Escrito por Marisa às 09:08
Piacere | Vero? | Pensamentos (13) | Grazie
|
Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

Contradições da alma

E nos dias em que dispo a pele de fera e me torno numa indefesa gatinha?

Ou se calhar desço à terra, ou afinal sou só mesmo isso, sem capas, sem armaduras, sou só isto…

Quando só um banho me pode acalentar, quando as lágrimas teimam em não secar, quando os dias me parecem tão escuros, quando me sinto tão perdida e sem rumo, quando sinto que todo o mundo me carrega nos ombros…

Fico tão sozinha…

Há dias tão frágeis que até o meu sorriso se torna ténue e os meus olhos mais pequenitos e indefesos, o sol não me aquece, o tempo não passa, sinto-me fria, fico desamparada.

                       

Nos dias em que estou assim, não há réstia do que sou normalmente, não há gargalhadas, olhares poderosos, impetuosidade, impulsividade, não há saltos altos, não há sentido de humor, não há vida em mim…

Os piores momentos da minha vida são estes, nunca as dificuldades que atravesso, porque sei sempre que as ultrapassarei como sempre fiz e quando sou aquela Marisa, quem vier morre e nada do que me digam me derrubará e nada que me façam me fará alterar quem sou, nunca ninguém me consegue deitar a baixo… só eu…

E hoje estou tão em baixo, hoje tudo me dói, a minha alma pesa-me, o meu corpo está dormente, hoje todo o sofrimento bóia em cima do que construí, da minha felicidade, da minha garra.

Vou ficar neste cantinho que sempre me acolhe, vou exorcizar os meus medos e eu tenho tantos medos… vou chorar as minhas mágoas, vou apertar-me contra mim…

Tomo um duche, lavo a alma, deixo o sofrimento sair, deixo o meu sol voltar a brilhar e peço permissão ao corpo pra voltar a erguer a cabeça!

Vou enxugar-me, vou passar creme, vou perfumar-me, vestir algo bem confortável, deitar-me na minha cama que é o meu porto… amanhã voltarei pra vida, amanhã estarei de novo intocável, serei novamente quem quero e sou…amanhã…

Escrito por Marisa às 09:08
Piacere | Vero? | Pensamentos (19) | Grazie
|
Domingo, 21 de Maio de 2006

Tardes bem passadas…

SMS ‘Estiveste com a Rosa?’

Resposta… possível:

‘Olá brasa tudo bem? Estive, ela contou-te?’

De volta: ‘Olha estou em casa, passa por cá’

Pensei que era melhor ir lá já que tinha tempo e não queria confusão, não com ela...

Cheguei a casa dela, entrei, cumprimentei-a com um beijo demorado como de costume, como me gostava…

-Então que mensagem foi aquela?- disse eu a 'apalpar' o terreno.

-A Rosa disse-me de forma eufórica que tinha estado contigo e que tinha sido muito… excitante.

-E estás com ciúmes? Ahahahahahaha .

-Por acaso até estou, não imaginei que fosses fazê-lo com ela…

Engoli em seco, estava mesmo danada comigo, agora tenho que prestar contas!

-Bom conta-me lá os pormenores, quero saber tudo!

Fiquei tão insegura como se tivesse sido apanhada no meio daquela escaldante sessão… nem sabia o que dizer, que tinha sido óptimo estava bem explícito no meu olhar…

-Então ela apareceu lá em casa, estava danada com o legitimo e eu dei-lhe apoio…

-Pois, estou a ver apoiaste-a com a língua!

Rizada geral, aí consegui descomprimir, estava a sentir-me uma criminosa, mas lá desanuviou a coisa.

-Vá lá conta, conta, conta.

-Bom ela estava chateada como te disse e disse-me que se sentia desprotegida, mal amada, desprezada até, abracei-a, pedi-lhe pra desabafar… e ela desabafou, depois olhámos uma pra outra, sorrimos, tirei-lhe a camisola… beijei-a, quando a lambia ela recuou e olhou fixamente para mim…

-Não gostou? A mim pareceu-me que ela já o queria há algum tempo.

Ahahahahaha , tirou o meu top, o meu soutien… despimo-nos e ficámos ali agarradinhas imenso tempo, só a sentir o corpo duma na outra, acho que lhe fez bem sabes?

-Sei, sei… E mais?

-Vou ter que contar mesmo tudo?

-Tudinho!

                                 

-Brincou com os meus mamilos… que tu conheces ahahahaha , desceu ao umbigo e continuou a descer… foi tremendamente intenso... não evitei … que delicia...

Esqueceu por completo o mau humor, esquecemo-nos do mundo... não lhe conhecia aquela liberdade de pensamento, tanta libido, agradou-me sobretudo a entrega com que o fez, a maneira decidida e firme como me olhou, o desejo profundamente explicito, as mãos delicadas ainda assim tão sábias...

-Ok chega, vamos ligar-lhe para ela vir cá ter connosco… temos a tarde livre…

Escrito por Marisa às 22:56
Piacere | Vero? | Pensamentos (23) | Grazie
|
Quinta-feira, 18 de Maio de 2006

Nua

Porque me despes completamente
sem que eu nem perceba...
E quando nua
por incrível que pareça
sou mais pura...

Porque vou ao teu encontro
despojada de critérios...
liberto os mistérios
sem perder o encanto
do prazer...
Porque
quando nua
sou única
e exclusivamente
tua...

                                  Isabel Machado

Escrito por Marisa às 09:25
Piacere | Vero? | Pensamentos (22) | Grazie
|

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas