Sexta-feira, 28 de Abril de 2006

Desejo

Vem...
Que te espero... nua...
Não mais ha lugar para o pudor...

Vem...que te quero, nu...
Fecha-me os olhos com teus beijos,
faz-me sonhar com teus desejos...
Faça-me mulher com teu ardor...

Vem...
Que quero agora
acariciar teu corpo levemente,
beijar-te os lábios, sofregamente...
Sugar tua seiva com minha
boca quente...

Deixar-me penetrar por teu furor...
Vem...
que sou mulher,
te quero homem,
vem...
deixa-me viver esta fantasia
de amor...

                                                                                                                Asta Vonzodas

Escrito por Marisa às 11:37
Piacere | Vero? | Pensamentos (11) | Grazie
|
Quinta-feira, 27 de Abril de 2006

Desenhos de prazer

É engraçada a vida!

Há uns anos atrás tremia só de pensar que alguém podia descobrir, este meu segredo, julguei sempre que morreria comigo.

Agora deixo-o aqui em forma de confissão, porque a alma mo pede, porque na realidade foi tão bom que só me resta partilhar...

O Miguel era o gay da turma, ahahahahahahaahahahahahaha …

Bom, para além disso era com ele que eu passava as minhas tardes de supostos trabalhos de grupo, como se fossem precisos mais que dois para o nosso ‘grupo ‘, ele por ser o suposto gay, era como se tivesse uma doença contagiosa e portanto ninguém chegava perto.

 Já eu tinha umas três ou quatro cabras, a quem na altura chamava ingenuamente de amigas, grandes vacas!

Indiscutivelmente o Miguel era um rapaz diferente, tinha talvez uma sensibilidade mais apurada, desenhava (e desenha) maravilhosamente bem, era bom aluno, tinha os seus objectivos bem definidos e estes não passavam por privar com ninguém.

Entre nós havia um conhecimento que vinha do preparatório, mas longe de passar disso, ambos estávamos em Artes e na mesma turma, ponto final.

 

Numa tarde, estava eu sentada ao lado dele na sala de aula, no meio de uma secante aula de filosofia, começou a descer muito lenta e vagarosamente a mão e pousou-a na minha perna…

Toda eu estremeci… ‘o gajo enganou-se na perna, só pode! ‘

Mas não, passados alguns segundos começou a desenhar imaginariamente com o dedo na minha perna, a massajar levemente… e continuávamos os dois a olhar atentamente para a professora como se o que ela dizia fosse importante comparativamente com o que se estava a passar.

 

Devo dizer que fiquei imediatamente húmida, sentir o dedo dele que brincava livremente na minha perna, bem acima do joelho, pensar que estávamos em plena aula e que ainda por cima o ‘designer ‘ era só o maricas da turma, estava a sonhar!

E continuou, subiu vagarosamente a mão, o dedo, até chegar à minha virilha, não me perguntem se estava mais alguém na sala, para mim estávamos completamente a sós.

 

Quase instintivamente consertei-me na cadeira e permiti que ele continuasse o que ambos desejávamos, contornou a minha virilha delicadamente e recuou o dedo… voltou a insistir desta vez por dentro das cuecas, que delírio, eu julgo que trincava deliberadamente o lábio inferior, tinha as minhas mãos tão cerradas sobre elas que as unhas fizeram marcas, ele olhava de forma compenetrada para a professora… eu estava encharcada por completo…e ele brincava descaradamente com o meu clítoris…

mas subitamente tocou para a saída, foda-se !

 

                                         

Saímos da sala de aula, como se nada tivesse acontecido, quer dizer eu julgo que rastejei, porque as pernas pareciam-me varas verdes, na aula seguinte pude ler no seu caderno, ‘Quando terminarem as aulas, esperar-te-ei na sala de vídeo. Pensei: ‘Vou ter com ele ou não? ‘, ‘Então mas o gajo não jogava na outra equipa? ‘

Entrei na sala… ele estava lá, olhou pra mim e sorriu:

-Cheguei a pensar que não viesses…

-Eu também.

-Se soubesses à quanto tempo anseio por fazer o que aconteceu hoje… mas…

Eu disparei:

-É que todos pensam que tu…

-Sim gosto de gajos, faz diferença para ti?

-Nenhuma.

-Então senta-te aqui junto a mim, depois falamos sobre os comportamentos homossexuais…

Tenho que dizer que tardes como aquela repetiram-se algumas vezes, depois das aulas, descobríamos uma sala vazia ou a sala de vídeo, ele tinha umas mãos maravilhosas, tão maravilhosas, macias e fazia um sorriso de pecado delicioso e sugava e beijava os meus seios de forma intensa e igualmente delicada... nunca nos beijámos.

 

Ninguém soube o que aconteceu entre nós, tanto quanto sabemos, ele continuou o gay da turma até ao final do liceu, eu a encalhada, ahahahahahahahahahaha

Depois disto nunca nos tornámos a ver, ainda recebi alguns postais dele, que enviava quando ia de férias, mas nunca escrevia nada, desenhava e bem no verso do postal e colocava estrategicamente uma mão.

Soube recentemente que é um bem sucedido designer.

Nunca ninguém me deu tanto prazer…

 

Escrito por Marisa às 15:05
Piacere | Vero? | Pensamentos (21) | Grazie
|
Quarta-feira, 26 de Abril de 2006

A dependência da Liberdade

Adoro ser livre e sei que este é também um desejo de todos, agora se sabemos dar o verdadeiro valor à nossa liberdade, se prezamos a nossa liberdade e se percebemos o que é a verdadeira liberdade, bom, quanto a isso terei as minhas dúvidas…

 

A independência é algo que procuramos incessantemente e cada vez mais novos, porque queremos ser ‘donos do nosso nariz’, porque só sendo independentes podemos ser nós próprios com toda a nossa personalidade e carisma, revelando os nossos valores e sobretudo as nossas vontades.

 

Mas ser livre será ser independente?

 

Ou a independência passa pelo físico, pelo palpável, pelo material, pelo carro, a casa, as roupas, as saídas, as viagens e a liberdade passa pelos nossos conceitos, pelas nossas vontades, pelo nosso gosto pela vida.

Pelo amor a nós próprios e à nossa vida!

Há pessoas que são dependentes de outros e no entanto são livres, livres de espírito…

 

Uma pessoa preconceituosa será livre?

 

                       

           

Se calhar não, está dependente de conceitos, de ideais que não a deixam ser livre e deixar também os outros viverem a sua liberdade, as amarras de um preconceito serão por ventura mais fortes que a dependência de alguém ou a alguém.

 

E os tabus deixam-nos ser livres, tendo como barreira aquele assunto ou critério por vezes intransponível?

 

Eu julgo-me livre e reitero essa liberdade, porque tenho o meu espaço e deixo o espaço que os outros têm por direito, mas sobretudo porque estou sempre disposta a novas experiências e opiniões, sou de livre de pensamento, porque não me fecho em conceitos que reprimem, porque procuro sempre o conhecimento e só conhecendo podemos ser livres, respeitando e vivendo de uma forma autêntica, genuína.

E sou independente e trabalhei imenso para ter essa independência, as minhas dependências, ultrapasso-as livremente e só me valem de algo porque também sou livre, ou antes, de que me vale a independência de ter um carro, uma casa, o meu espaço, se depois não sei gerir essa liberdade?

Se depois fico acorrentada ao que a minha independência me deu e fico presa ao que conquistei, a liberdade é superior à independência de nada me vale ser independente se depois vivo para mim e sou tão independente, que só eu me apercebo de tal facto!

Escrito por Marisa às 11:48
Piacere | Vero? | Pensamentos (17) | Grazie
|
Segunda-feira, 24 de Abril de 2006

Assédio sexual?

-Sabe, eu adoraria fazer amor consigo... (ar de galã)

-Sei!

-Sabe?

-Sei... repare, se eu estivesse desse lado a negociar com uma mulher como eu, sabendo o que eu gosto dos prazeres carnais e de luxúria e vendo esta mulher, que convenhamos não está nada mal... provavelmente passar-me-ia o mesmo pela mente... ahahaahahahah

-Pois... era... (engoliu em seco)

-Agora pense, parece-lhe que uma mulher como eu, que está a tentar fazer o seu trabalho e que como calcula tem outras opções para além de si para mandar uma foda com alguma qualidade, colocaria sequer em hipótese, ir para a cama consigo?

-Não me leve a mal (ar indefeso), apenas brincava consigo.

-Eu sei, esqueça isso, fazemos negócio?

                                           ...

                                                 

                                          ...

-Deixe que lhe diga, a menina é muito bonita!

-Obrigada.

-Posso convidá-la a tomar café?

-Pode.

Enquanto tomamos o nosso café:

-Eu já lhe disse, mas é de facto muito bonita.

-E eu já lhe agradeci.

-Se me desse o seu número de telefone, podia ligar-lhe e íamos almoçar um dia destes?

-Bom, não me leve a mal, mas eu e o patrão... você entende, ele é um pouco ciumento... apesar de casado...

-À sim, claro, você é que sabe!

Na empresa com o patrão:

-Tem uma empregada que é uma bela mulher, mas um pouco antipática, aliás pelo que sei, conhece-a bem... não é? (ar de troça)

O... patrão:

- Sim, já tive tempo pra isso, sabe a minha filha é assim, mas só pra quem lho merece!

                                      ...

Escrito por Marisa às 09:21
Piacere | Vero? | Pensamentos (16) | Grazie
|
Sexta-feira, 21 de Abril de 2006

Masturbação

Eis o centro do corpo
o nosso centro
onde os dedos escorregam devagar
e logo tornam onde nesse
centro
os dedos esfregam - correm
e voltam sem cessar

e então são os meus
já os teus dedos

e são meus dedos
já a tua boca

que vai sorvendo os lábios
dessa boca
que manipulo - conduzo
pensando em tua boca

Ardência funda
planta em movimento
que trepa e fende fundidas
já no tempo
calando o grito nos pulmões da tarde

E todo o corpo
é esse movimento
que trepa e fende fundidas
já no tempo
calando o grito nos pulmões da tarde

E todo o corpo
é esse movimento
em torno
em volta
no centro desses lábios

que a febre toma
engrossa
e vai cedendo a pouco e pouco
nos dedos e na palma.

                                               Maria Tereza Horta


Escrito por Marisa às 14:44
Piacere | Vero? | Pensamentos (16) | Grazie
|
Quinta-feira, 20 de Abril de 2006

Misteriosa sedução

O que eu adoro seduzir e ser seduzida!

É para mim o mais excitante dos jogos, a magia, a leviandade, a dita indiferença, a superioridade da nossa atitude.

Sim porque temos que nos sentir superiores e poderosos e devastadores, obriga-nos a uma auto-estima elevadíssima , a um gosto muito peculiar por nós próprios... pelos nossos atributos...

O que eu vibro quando entro num sitio, toda dona de mim, com uns monumentais saltos altos e sinto olhares a caírem-me em cima, do meu decote que adivinha pecado, da minha minissaia, os olhares invejosos das mulheres, que bem podem ser mais magras e mais bonitas que eu, mas não conseguem ter o meu carisma, sim carisma, afinal é disto que se trata!

Sedução é atitude, charme, savoir-faire, maturidade, nasce connosco!

Vejo imensas mulheres lindíssimas, com belos atributos e que depois não sabem fazer valer o que possuem, são fúteis , fáceis, precipitadas, nervosas, não sabem valorizar-se, não sabem cruzar as pernas, olhar de forma fria, distante, lamber suave e discretamente os lábios quando olham para nós, mordiscar o lábio inferior, só porque sim, fazer um sorriso inocente, quando vemos olhares tentadores... Hummmm .

E adoro ser seduzida, de forma subtil, com elegância, com charme, olhares cúmplices, sorrisos provocadores, perfumes carregados de personalidade. Encantam-me personalidades fortes, pessoas decididas, desprendidas de tabus e preconceitos, interessantes, inteligentes, persuasivas, convictas e convictas de que me vão conquistar, ahahahahahahahahahahah .

Chamem-lhe presunção, chamem-me cabra, quero lá saber, mas é esta atitude de 'quem vier morre', de 'se aquele gajo pensa que me vai foder, mais depressa o deito eu por terra', o mistério ou enigma de nunca conseguirem perceber o que passa pela nossa mente, a indecisão entre, 'ela vai dar-me um beijo' ou 'ela vai dar-me uma bofetada', isto é delicioso.

Se me seduzem?

Às vezes, mas garanto... vale sempre a pena, ahahahahahahaha

Escrito por Marisa às 11:26
Piacere | Vero? | Pensamentos (27) | Grazie
|

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas