Quarta-feira, 20 de Setembro de 2006

Despedida

Ontem foi a noite de despedida…

A minha última caminhada de Verão pela praia… já não fui de vestidinho de alças, ou chinelas, sequer calças de linho.

Mas a imagem de uma praia deserta, de um pôr-do-sol solitário, a brisa que nos percorre o corpo e faz apertar-nos contra nós, sentir o mundo… hummmm … indescritível .

Todo fascínio que tenho por um sítio daqueles, onde só o barulho das ondas nos acalma e nos ouve… e ampara as lágrimas, é quando em momentos como aquele, caminho descalça numa areia fria, húmida, mas tremendamente sensual, aquele toque leve mas intenso, aquele friozinho gostoso…

 

                     

De sapatos na mão percorri grande parte do areal, respirando aquele cheiro fantástico e aproveitando cada segundo de um sol que teimava em desaparecer e deixar-me como companhia uma lua conselheira…

Os melhores dias de praia para mim, são aqueles, em que não há confusões, em que o tempo passa ao nosso gosto, em que o mar é só meu…

Ontem fui dizer-lhe que é o meu melhor amigo.

Que aquele passeio que faço tantas vezes e nunca é igual, é dos melhores momentos que tenho.

Que tudo o que deixo por lá, é só meu, morrerá connosco.

E quase como se me ouvisse, uma onda chegou mais acima e molhou-me levemente os pés, um arrepio percorreu todo o meu corpo, uma forte gargalhada invadiu-me e alma e misturou-se com a melancolia que me habitava, sorrir depois de se chorar, com lágrimas no rosto, é das melhores coisas da vida.

A liberdade que se sente ao percorrer um percurso que é também a nossa vida, em que o cansaço nos faz sentir vivos, e a noite nos aconchega, é imensa…

Sento-me em frente ao mar, pouso os sapatos e aperto-me com força, com um sorriso nos lábios, como se dum ritual se tratasse, como o meu viver dependesse daquele momento.

Olhar para o horizonte é a melhor forma de nos encontrarmos, ou se calhar perceber o quão pequeno somos.

Fiquei ali, nem sei por quando tempo, o frio tinha-se apoderado de mim e deixei de me sentir, o que em certas alturas nos faz muito bem, a alma fica leve, como que adormecida, e agora sim, é de noite.

Levanto-me, molho mais uma vez, agora propositadamente, os pés, volto arrepiar-me, como que acordando de um estado de levitação, corro até onde tinha iniciado a minha despedida, olho novamente o mar e vou embora, sem nunca olhar para trás…

Voltarei no meu Outono…

 

Escrito por Marisa às 09:47
Piacere | Vero? | Grazie
|
26 comentários:
De ZePedro a 22 de Setembro de 2006 às 17:07
Atrasado mas aqui estou
E desta vez depois de tudo o que li isto não é a despedida da praia mas sim a despedida do verão
A praia é apenas um dos simbolos do verão como existem muitos mais
Mas a praia é intemporal em termos de estações do ano para quem adora o mar a praia tem sempre muito encanto e nunca mas nunca me despeço da praia.
Do verão não me despeço apenas lhe digo até logo até ao momento em que ele vai voltar para mim
Beijos não concordo mas gostei de ler as palavras
De Marisa a 22 de Setembro de 2006 às 17:27
Pois foi o que eu disse, despedida do Verão.
Até porque os melhores tempos de praia para mim... estão a chegar agora...
Se calhar devias reler com mais atenção.

Beijo.
De Ca a 21 de Setembro de 2006 às 23:35
Simplesmente devinamente encantada..

Fui literalmente transportada..

Senti as sensações que descreves-te, desde a paz transmitida pelo som do mar ao arrepio pelo toque da água..

Estive lá... em todos os sentidos!

Vero Piacere, Grazie!!
De Marisa a 22 de Setembro de 2006 às 09:21
Eu avisei-te...
Agora quero voltar a fazê-lo contigo... bora?

Un vero baci per te ragazza bella!
De Alentejano a 21 de Setembro de 2006 às 11:26
A despedida foi em cheio... com o tempo que ta hoje nao te podias despedir.
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 12:52
Não?
Porquê?
A chuva não impede, nunca...

Obrigada, beijo.
De Anónimo a 21 de Setembro de 2006 às 10:17
Sabe, há dias em que conduzo sem cinto, em que penso e sinto que todos os filhos da puta têm sorte, em que meto o dedo no nariz, em que gosto de ouvir o Marco Paulo, e em que tenho pachorra para ouvir o Mrques Mendes. Tambem já contei anedotas sobre pretos, maricas e alentejanos, não respeito bichas, e tambem acho que nunca direi fila em vez de bicha.
Existem dias em que as pessoas e o mundo me metem nojo.
E o que me doi, é o não saber que fazer a tanta dor.
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 10:33
Bem-vindo ao mundo em que vivemos...
De Maeve a 21 de Setembro de 2006 às 10:09
Já saudosa
Como te entendo...
Mas vem ai o Outono, também especial e mágico... e prometedor de grandes momentos.
Vero
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 10:16
Olá Maeve,
Não, tão saudosa, mais apreciadora...
Eu gosto memso do Outono, representa magia para mim, encantam-me as cores, o clima, a luminosidade.
É um grande momento repartido por muitos o Outono.
Obrigada, um beijo.
De Anónimo a 21 de Setembro de 2006 às 09:14
A vida é uma merda. A gente dobra-a, amassa-a, tenta vergá-la, pomos-lhe umas mantas, para termos mais conforto. Dói menos, e parece que reconforta a alma. Há mesmo uns momentos em que nos julgamos os donos de tudo. Mas não, a realidade é que a vida dói, e muito....
Sabem porque me apego á vida? É que mesmo esta dor que a vida me traz, me sabe bem. Sabe-me a vida.

De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 09:22
Olá...
Sabe, gostei do seu comentário.
Enfim, um pouco amargo e talvez desgostoso, mas acredito que verdadeiro, e isso é o que importa.
Provavelmente a vida não tem sido boa para si, mas vou contar-lhe um segredo... se calhar você tambem não tem sido bom pra vida.
A mudança parte sempre de si...

Obrigada pela visita e comentário.
Baci.
De Zuco a 20 de Setembro de 2006 às 23:26
Marisa... Esta é umas das mais belas coisas que já escreveste. Perfeitamente complementada com a Sade. Duas grandes senhoras num unico blog.

O outono, das lareiras e dos chás? Avizinha-se interessante... Muito interessante!
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 09:19
Olá Zuco, gosto tanto de te ver cá...
Muito obrigada pelo elogio, vindo do mestre é uma grande honra.
A Sade pois faz um bocadinho parte da minha vida, é única...

O Outono das lareiras e dos chás... hummm...

Hot chocolat...
De A.Feiticeira a 20 de Setembro de 2006 às 21:26
Voltei só para te dizer como entendo esta frase: "sorrir depois de se chorar, com lágrimas no rosto, é das melhores coisas da vida. " espero voltar a sorrir em breve... quando as lágrimas se esgotarem... um beijo
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 09:17
Tão simples e tão linda, não é?
Quero voltar a ver lindos e verdadeiros sorrisos teus...
Mil beijos.
De A.Feiticeira a 20 de Setembro de 2006 às 21:23
Parece que é tempo de despedidas para todos... eu tbem me despedi de alguém, não do mar, não do verão, do sol ou da lua... apenas da minha "Vida". É triste sabermos que depois de um adeus, apenas ficam as memórias do que vivemos... A vida tem destas coisas, talvez seja o cinzento do outono que revela em nós esta melancolia...
Um bem haja.
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 09:16
Olá Feiticeira... estás triste.
A vida nem sempre é radiante, há os dias de nevoiro, de chuvinha míuda e trovoada... tu vives numa neblina agora.
As despedidas não têm de ser sempre más, fica com a tranquilidade de quem viveu tudo o que podia viver dessa 'vida'.
As memórias só morrem se tu deixares, a vida nasce todos os dias.
Aproveita todos os momentos que te dão prazer...
Espero-te melhor, depressa.
Beijão enorme.
De marisa a 20 de Setembro de 2006 às 16:01
nao sao so outonos nem veroes... cada estaçao traz o seu melhor... um inverno audaz com lareira onde as vezes nos prenda com a neve o chocolate kente humm, uma primavera faz rejuvesnescer um sol k espreita... o verao intenso onde o mar e a eleiçao e o outono a calmaria das aventuras e desventuras k os veroes escaldantes trazem.... só prova k kualker dia e um bom dia para ser especial beijos de uma outra marisa
De Marisa a 20 de Setembro de 2006 às 16:10
Sim... todas as estações têm o seu encanto.
Mas eu gosto sobretudo de apreciar as peculiaridades de cada uma, e tenho um especial fascinio pelo Outono, as cores, os cheiros, a nostalgia, os dias frios de sol.
São banalidades que gosto de apreciar...

Obrigada pelo comentário, beijos...
De marisa a 20 de Setembro de 2006 às 22:55
nao tens k agradecer a visita venho porke gosto da tua escrita, e sou bem recebida... ja te tinha dito venho sempre todos os dias beijo
De Marisa a 21 de Setembro de 2006 às 09:11
Muito obrigada pela simpatia!
Tem um bom dia, beijo.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas