Segunda-feira, 11 de Setembro de 2006

Surpreender...

Entrei no carro e as minhas expectativas não saíram goradas… surpreender…

-Vamos? – Disse-lhe com um ar absolutamente normal, à espera de um beijo seu.

Olhou para mim e deteve-se largamente… na roupa.

-Mas que roupa é essa?

-Disseste para eu trazer uma roupa confortável, já que íamos só jantar a um sitio qualquer e depois voltávamos pra casa, porque andas muito cansado… Eu vesti algo de realmente confortável…

Cheguei-me perto dele, deixou-o sentir o meu perfume, beijei-o ao de leve nos lábios, segurei na sua mão direita, e fi-la deslizar por entre a fina gabardina creme que vestia. Chegou perto da minha virilha e deteve-se, quase assustado…

-Vês, vim confortável!

-Tu és louca, mas tu és completamente doida, quer dizer que a única coisa que trazes…

-Sim, é esta gabardina e os meus sapatos rosa, não reparaste nos sapatos, só na roupa… – disse com ar de ofendida.

-Tens a certeza, que vamos... vais assim?

-Vamos, estou cheia de fome e alem disso precisas ir descansar…

Durante o jantar, em que ficámos numa mesa para duas pessoas, de frente um para o outro, num restaurante simpático e acolhedor, os olhos dele estavam irrequietos. Eu olhava-o, sabia exactamente o que pairava na sua mente e sorria com um ar quase pecaminoso.

Até que a meio do jantar o meu sapato foi de encontro à sua cadeira, depois às pernas e depois começou a subir, ele ainda de cabeça baixa, olhou para mim e tentou desesperadamente fazer um ar de desaprovo, o que só me incitou a continuar… ele tentava ajeitar-se na cadeira e eu continuava a roçar o meu sapato no cimo das suas pernas.

 

                         

 

Pedimos uma sobremesa, que foi comida rapidamente, depois a conta, e saímos daquele sítio, alheio ao que os nossos corpos e almas ansiavam.

Assim que ficámos longe da porta, colocou a mão por dentro da minha gabardina, apertou uma nádega e disse-me ao ouvido…

-Passaste a noite a provocar-me, nem sabes o que te espera.

Respondi-lhe:

-Eu espero que a tua mão, não seja a tua única parte do corpo a tocar no meu rabinho…

Entrámos no carro, colocou a mão onde há pouco se tinha detido, e provocou-me um forte arrepio, tal a veemência com que o fez, foi como se só agora tivesse de facto percebido o erotismo da situação, e até chegarmos a casa não mais a retirou de lá.

Chegámos e eu estava completamente excitada, não saímos do carro antes de apagar um pouco desse fogo que nos consumia…

Abriu a minha gabardina avidamente, beijou-me os seios excitados, apertou-me as nádegas e sem que  eu quase tivesse tempo de lhe desabotoar as calças, penetrou-me, como se se vingasse do tormento que o fiz passar durante o jantar. Sussurrei-lhe ao ouvido:

-Não gostaste da surpresa?

-Adorei… e sei como agradecer-te…

Escrito por Marisa às 09:46
Piacere | Vero? | Grazie
|
13 comentários:
De Ca a 13 de Setembro de 2006 às 23:43
Não comento!!

Gastaste-me o meu portefólio de elogios!!

Beijoca gostosa ;)
De maresia a 12 de Setembro de 2006 às 18:30
Migaaaaaaaaaaaaaa

Passe pelo meu Blog..

Vc foi DESAFIADA espero que corresponda... Sei ke gosta disso.ehehehe
Conto com sua originalidade...

Foi uma das escolhidas eheh

Beijo doce
De Marisa a 14 de Setembro de 2006 às 09:10
Olá, obrigada pela simpatia, já lhe respondi no seu blog, não me leve a mal.
Mas o que sou, vou deixando aqui, palavras só por si, são sempre insuficientes...
Baci per te.
De Dossier_de_argolas a 12 de Setembro de 2006 às 11:21
Outonal esta surpresa, Marisa!! E, por contraste, escaldante.
"... segurei na sua mão direita, e fi-la deslizar por entre a fina gabardina creme que vestia...". Gabardina, mesmo que fina, é outonal. Gabardina sem nada por baixo, é escaldante! Surpreendente! Aposto que não recordam o que comeram (refiro-me a alimentos), já que o resto deve ter sido inesquecível, não duvido.
Fica-me uma pergunta.... como terá ele agradecido?
Olhe....fique com um beijo.
De Marisa a 12 de Setembro de 2006 às 17:20
Olá dossier...
Sabe, se calhar por eu ser de um mês de Outono é uma estação do ano que me fascina, por tudo o que tem, é sedutoramente melancólica, tem cores lindissimas e um friozinho que adoro.
Mas falando do 'surpreender', lembramo-nos concerteza do que comemos, aliás a magia dos momentos está em aproveitar tudo, como se fosse a última vez...
Ele agradeceu muito bem, e garanto-lhe, com sentimento, até um mero beijo é um grande agradecimento...

Um beijo para si!
De Alentejano a 12 de Setembro de 2006 às 00:21
Já vi esse filme......
De Marisa a 12 de Setembro de 2006 às 09:31
E gostou?

Ahahahahaahaha, baci!
De marisa a 11 de Setembro de 2006 às 19:58
surpreender ate parece faciel mas surpreender e ser surpreendido e um belo feito... o promenor dos sapatos esta giro beijocas de outra marisa
De Marisa a 12 de Setembro de 2006 às 09:30
Olá Marisa, pois a ideia base é surpreender, ousar e provocar a partir daí, mil hipoteses...

Baci
De Nuno Marques a 11 de Setembro de 2006 às 15:24
Que surpresa fantástica!
Adoro mulheres que surpreendem... Torna tudo tão mais simpático.

beijo e uma boa tarde
De Marisa a 12 de Setembro de 2006 às 09:29
A surpresa não é assim tão fantástica, até porque não é inédita. A magia é quebrar barreiras e pudores e ousar ser surpreendente!

Um beijo para si, obrigada pela visita...
De ZePedro a 11 de Setembro de 2006 às 10:46
Situação bem interessante e extremamente bem descrita e poderei dizer que um voltar á normalidade depois de um momento melancólico.
Mas depois desta divagação volto ao tema e penso que existem tantos modos de provocar de surpreender e que é delicioso ser surpreendido e surpreender é algo que aumenta ainda mais caso seja possivel o desejo de estar, de fazer adoras surpreender pelo menos com palavras e gosto de ser surpreendido pelas tuas palavras...
Beijos agradecidos
De Marisa a 11 de Setembro de 2006 às 10:56
Surpreender é uma óptima forma de reacender a chama, de provocar ou seduzir...
A minha escrita a ser surpreendente, é un piacere.
Grazie, baci per te.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas