Terça-feira, 25 de Julho de 2006

Acordar...

Adoro acordar sem pressas, ou sem ter compromissos marcados, ou sem ter que ir trabalhar a seguir...
Ficar ali, numa cama imensa só minha, enroscar-me nos lençóis que são tão cúmplices, que têm o meu cheiro e me guardam todas as noites e que me vêm a dormir, a chorar, a sorrir, a gemer…
Fico ali infinitamente a ronronar, ora me viro pra cima, ora me coloco de bruços, e espreguiço-me num acto completamente infantil, mas tão delicioso.
Tiro a camisa de noite rosa, só pra me sentir toda eu, da cama… de mim, a minha pele nos lençóis, os lençóis na minha alma, não sei se haverá momento mais intimo, mais inocente, mais meu…
Tento pensar no que será o dia que então se apresenta, o que farei, mas rapidamente desisto da ideia e prefiro enterrar-me naqueles lençóis, tão macios, tão seguros, que cheiram sempre tão bem … a mim.
Toco-me bem ao de leve, porque adoro o toque da minha pele pela manhã, tão macia e mimada e renovada, imaculada, com o cheiro do que foi a noite, os cabelos ainda cheiram ao creme do banho que tomei antes de me deitar, o rosto ainda tem os olhinhos pequenos e felizes de quem acabou de acordar e ainda não se lembrou que o mundo existe.
 
                      
 
E depois vou lentamente tentando sair de dentro dos lençóis e a pele arrepia, os mamilos pedem-me para voltar, a preguiça apodera-se de mim e num acto puramente mágico faço-o, rapidamente como se me escondesse da vida, ahahahahahahaha .
Volto para onde me sinto verdadeiramente bem, onde ninguém me pode fazer mal, onde estou como me gosto… e ficar nua debaixo dos lençóis é sempre tão bom, roçar as pernas, brincar nas virilhas, subir ao umbigo, encaracolar os dedos dos pés… e voltar a espreguiçar-me…
Todos os pensamentos que me ocorrem são bons, são leves, são positivos, fazem-me bem, ajudam-me a sorrir…
O sol entra pela janela e faz-me por fim perceber, que o dia chegou para mim, que a vida me chama, mas um duche rápido, fresco e revigorante ninguém me tira, quero sair da cama levemente e correr nua para o chuveiro, onde me esperam bons pensamentos, ainda só meus e para mim, e estes pairam entre um sumo de laranja e uma torrada ou talvez… tu…
 
Escrito por Marisa às 16:08
Piacere | Vero? | Grazie
|
19 comentários:
De Ca a 31 de Julho de 2006 às 00:38
Sem querer tirar o devido valor ao teu fabuloso texto!!

Que foto!! Mas que foto!!

Claro que a beleza da foto se deve muito ao contexto!

Mas que a foto é cá uma foto... Não há dúvida!!
De Zuco a 27 de Julho de 2006 às 17:04
E naquelas manhãs em que se acorda com outro cheiro, mais animal, apesar do banho partilhado antes de adormecer?

Bounty!
De Marisa a 27 de Julho de 2006 às 17:36
Nessas manhãs, recuso-me a saír da cama, vou-me divertir muito mais se lá ficar...

Nestlé com avelãs...
De Cristal a 26 de Julho de 2006 às 11:36
Ufa era mesmo bom acordar sempre assim, sem pressa, sem compromissos.....
Beijokas
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 11:51
Só não é porque não queres, às vezes a maior barreira somos nós, tens tempo para tudo, menos para o que te faz realmente bem.
Esquece o mundo e lembra-te de ti.
Um beijo.
De Lobaaaaaaaaaaaa a 26 de Julho de 2006 às 11:33
É muito bom... principalmente quando se ouve a chuva cair lá fora...

Beijos.
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 11:38
Ui, com chuva então é o delirio!
Baci per te.
De homem de negro a 26 de Julho de 2006 às 10:02
Um outro tipo de prazer, daqueles mesmo nossos, que também gosto de sentir... mais uns minutitos, mais uma enroscadela, o contacto dos lençois com o meu corpo nu, mais um pouquinho só...
Baci per te, a gente vê-se por aí...
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 10:13
Que coisa boa, não é?
Baci.
De Capelli marziani pubici a 26 de Julho de 2006 às 09:33
Che più lattina dico?
l'ho detta quasi tutto...
Questo era deve migliore di l'altro...ma lei ciò sa già
Spero che il tocco...portarà le memorie buone!
Perdonarme l'italiano ma...è il migliore posso farlo!
Con l'amicizia...Abbraccio...dell'ordine ;)
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 09:50
Ahahahahahahaahahah, che internazionale!
Grazie, tu sai scrivere piu benne.
Un abbraccio e un bacino...
De ZePedro a 26 de Julho de 2006 às 09:15
Costumo ler-te embora não te costume comentar depois do que disse talvez me possas considerar quase como um voyeur mas com tanto comentário escrito muitas vezes pouco poderei acrescentar mas hoje, nesta manhã o tema proporcionou-se, rança dos lençois ainda é bem fresca na mente e o lembrar da cama faz lembrar muitas coisas desde pensamentos a prazeres de imenso tipo digamos mesmo que as tuas palavras bem pessoais fazem com que a memória de quem lê seja transportada para momentos bons e diferentes mas adorei essa descrição, voltarei
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 09:40
Olá ZePedro, piacere!
Esquece isso do Voyeur, o prazer de ler não implica em nada com o facto de termos de comentar, se lês e gostas óptimo!
Quanto ao texto 'Acordar', sabes acho que só consigo mesmo escrever sobre os meus sentires, sem grandes histórias ou empolgações, só o que sou e sinto e gosto. E foi o que deixei aqui, algo de banal e até vulgar mas que na realidade é um grande prazer.
Volta sempre que queiras, baci.
De ZePedro a 26 de Julho de 2006 às 11:33
Já notei que escreves é o espelho do que sentes não interessa se é sobre temas vulgares simples ou elaborados o importante é apenas o modo como o fazes pois ao escreveres consegues transmitir o que realmente estás a sentir e tens essa capacidade quem te lê parece que está a sentir o que sentes.
Por isso gosto de ler e agora que comecei comentarei sempre que seja para tal despertado
Beijo para ti
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 11:48
Então seja!
Se te agrada este minha maneira desprendida de me revelar, pois comenta!
Terei muito prazer em ler-te e responder.
Baci.
De Dossier de Argolas a 25 de Julho de 2006 às 18:32
Upa, upa! Aqui sim...vero piacere!
Com a arte se se manter na fronteira, tudo mostrando sem nada se ver...
Ou como diz o colombiano da moda, "tengo una camisa negra, como negra es el alma!". Sei que não tem nada a ver, mas talvez mesmo por isso, trocando "las colores", "el negro por el blanco o rosa", a relação fica perfeita.

Ao contrário do anterior, este é claramente um dos meu preferidos. Ou, numa liguagem menos recatada e mais lambuzada, este levou-me ao limite do 'piacere' (limite não no sentido último, mas no sentido de ainda haver retorno), nele ter-me-ía até despido (imagine-se!!!). O anterior em nada me afectou. Do contraste entre os dois, como muito bem disse, explodiu o veropiacere.

Beijos, lambidelas e dentadas....com este, não sai daqui com menos!
De Marisa a 26 de Julho de 2006 às 09:44
Ahahahahahahaahahahah, olá Dossier!
Ai 'uma camisa negra' de quem me falou o Dossier, delicia.
Vejo que lhe agradou esta minha confissão, o que me deixa contente, afinal é só um estado espirito provavelmente partilhado por tantos, o que fiz foi deixá-lo aqui, exactamente como sinto e gosto. Pois dispa-se à vontade, que é o que eu faço por cá, como já percebeu... e sabe tão bem...
Fica então a saber que eu sou uma mulher de fortes contrastes.
Beijos, lambidelas e dentadas?
Não, hoje deixo-lhe só um piscar de olho...
De crowe a 25 de Julho de 2006 às 17:13
aieeeeeeeeeeeeeeeee... senti-me, em algumas frases tão eu ... tão ai! beijo prazenteiro e viva a fruiçao
De Marisa a 25 de Julho de 2006 às 17:58
Il mio piacere...
Um beijo!

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas