Quarta-feira, 19 de Julho de 2006

Desejos vendados

-Hoje vou surpreender-te, vou contrariar tudo o pensas que controlas, vou enlouquecer-te, sem que tu vejas… só quero ouvir e ver o teu desejo…

-Vais? Isso tudo? Hummmm …

-Vem cá.

-E isso é para…

-O que estás a pensar…

Beijou-me os olhos, vendou-os com um tecido sedutoramente macio, leve, talvez cetim… um leve arrepio, esta incerteza tem tanto de fascinante como de temeroso.

-A partir de agora és só o que o teu desejo ditar, as tuas expressões corporais, a tua respiração, os teus gemidos… entrega-te…

Ajudou-me a deitar, muito lentamente, consertou as minhas vestes, os cabelos, ajustou a venda…

Enquanto me descalçava, beijava os pés, massajava-os, não sei se atirou os sapatos ou simplesmente os pousou, o silêncio, a calma, excitava-me profundamente.

Desabotuou os botões dos meus jeans , enquanto beijava e lambia em redor do umbigo, sem nunca lhe tocar, eu contorcia-me, o que parecia dar-lhe um especial gozo, pois fazia-o com mais intensidade… e segurava as minhas ancas por onde deslizavam os jeans e beijava cada centímetro de pele que ia ficando descoberto, retirou as calças…

Com algo macio mas firme, que nunca saberei o que era, passeou pelas minhas pernas, virilhas, umbigo, a minha respiração adensava-se, eu mordiscava os lábios.

Levantou a minha camisola preta de algodão, que ia subindo à frente da sua língua, disso tenho a certeza, era macia mas molhada e nervosa, ouvi a respiração forte incontida. Levantei os braços, facilitei a retirada da camisola e essa ouvi-a cair no chão, o peso das lantejoulas fê-la cair bruscamente.

Ficámos ali, um tempo que não sei precisar, mas que se por um lado me pareceu infinito dada a exposição em que eu estava, por outro, foi quase instantâneo, tamanho o prazer daquela descoberta.

Fiquei com os seios desnudados, uma brisa suave, ou talvez toda aquela situação, fê-los arrepiarem, arrebitarem, lambeu-os, apertou-os, o meu primeiro gemido… com uma língua gulosa, desceu abaixo do umbigo, colocou um dedo, brincou com o fogo, agarrei os lençóis com toda a força que pude, contive-me.

 

               

 

Tirou o meu string , de uma só vez, como se estivesse a terminar o tempo, como se fosse impossível aquela espera, senti o meu cheiro, sei que o pousou juntinho ao meu rosto, sorri.

Levantou e flectiu as minhas pernas, ouvi ‘espera amor’, esperei, o que me pareceu uma eternidade…

Senti algo de fresco no meu umbigo, o que por ser inesperado me fez soltar um leve gemido... algo redondo pequeno, fresco, talvez uma uva, que rodopiou no meu umbigo, foi até às virilhas e seguiu para onde depois me fez contorcer, morder os lábios, puxar os lençóis pra mim, encarquilhar os dedos dos pés… naquela cama enorme, quis agarrar-me com as minhas mãos, quis sentir o meu prazer, quis sentir-me, sentir o que me descontrolava, sentir que era real… não me foi permitido.

Ainda com as pernas flectidas, a excitação era tremenda, estava totalmente descontrolada, louca, incontida… ‘agora vou comer… em ti’... enlouqueci de vez… hummmm

Escrito por Marisa às 10:07
Piacere | Vero? | Grazie
|
39 comentários:
De Lobaaaaaaaaaaaaaaaaa a 19 de Julho de 2006 às 23:19
Muito sensual... (hoje estou sem palavras...)

Beijos.

De Marisa a 20 de Julho de 2006 às 09:23
A sensualidade acontece, a quem a aprecia...
Baci per te...
E a bomba prestes a rebentar? Mal posso esperar...
De Lobaaaaaaaa a 20 de Julho de 2006 às 09:52
A bomba já está do lado do Homem...se não se despacha, ainda lhe rebenta nas mãos... ahahahahahahaah

Enloqueci mesmo! ahahahahahahahahahahahahahaha

Beijos.
De Marisa a 20 de Julho de 2006 às 09:58
Louca estou eu...
Ele que se despache, que aquilo rebenta sem aviso... ahahahhahahaah
De Ca a 19 de Julho de 2006 às 17:44
A imagem é espectacular !
Quanto ao resto...

Foi desta... K.O.
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 17:47
Sentiste?
Hummmmm.
De tropelias a 19 de Julho de 2006 às 15:43
Ai Marisa hot não...

Tropelias femeninas ;))

De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 15:59
E por ser tropelias feminina não aguenta a emoção de um hot kiss ?
De Maeve a 19 de Julho de 2006 às 15:18

Ai meu Deus...
Isto hoje promete...

Beijos molhados
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 15:40
Ah pois promete,
Chama por quem quiseres, mas nao te livras, ahahahahahah.
Baci.
De Dossier_de_argolas a 19 de Julho de 2006 às 14:55
Sempre achei que só deveria comentar um post num blog se algo de interessante tivesse para dizer (presunções e manias minhas)!
Hoje, aqui chegado, eis-me embasbacado: a comentar sem nada poder dizer.
Não que nada me ocorra...
De entre beijos (de um a quatro), lambidelas e mordidas, escolha 'Marisa mia' o que melhor lhe souber. Ou não escolha nada.
'Anche tu, Marisa''....
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 15:08
Seja bem-vindo ao meu piacere !
Pois eu acho que faz lindamente, comenta só quando tiver de facto algo a dizer... no seu caso esse silêncio é ainda mais delicioso... sabe que aprendi a dar muito mais valor ao silêncio depois que me vendaram os olhos...
E depois parece-me que o que lhe ocorre e faz questão de omitir e por si só uma tentação.
Escolho claro, escolho um pedaço de melão fresquinho, que repartimos entre lábios...
...parece-lhe bem?
De Dossier_de_argolas a 19 de Julho de 2006 às 15:55
... olhe que com essa do 'melão que repartimos entre os lábios', deixou-me atrapalhado (sei que me atrapalho com pouco)! Não, não é por isso...ou melhor, é por isso e por mais duas razões (a que poderá acrescentar tantas quantas a sua imaginação permitir):
- é que não aprecio melão (com pena minha, esteja colocado onde estiver), e...
- a colocação de melão (ou outro fruto que, como lhe disse, melão não aprecio) entre os lábios leva-me a uma dúvida....que guardo para mim.
...de resto tudo me parece bem!
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 16:01
Lamento então a péssima escolha da fruta, é o que dá o improviso de sensações, de qualquer forma, podemos trocá-lo por pessego, talvez cerejas...
Não guarde as dúvidas para si, guarde só os conhecimentos e certezas, posso ajudá-lo?
Um beijo.
De Dossier_de_argolas a 19 de Julho de 2006 às 16:13
Sabe, Marisa, que ajudar um homem atrapalhado não é tarefa que se recomende? Deve mesmo existir um velho ditado indiano, perdido algures nas artísticas páginas do 'kamasutra' que reza assim: "ajudar um homem atrapalhado é mais arriscado que retirar com um toque um pedaço de pêssego (ou uma cereja, que seja!) de entre os lábios humidos de uma ninfa".
Por isso, Marisa, aceito a troca do fruto proíbido (que é em meu favor), e deixo-a ajudar-me a seu belo piacere!
Um cabaz de fruta....(sem melão, nem meloa)
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 16:36
Seja!
Un vero piacere...
De maresiasuave a 19 de Julho de 2006 às 14:53
Ola Migaaaaaaa...há quanto tempo nao te lia... e sentia.
Gostei deste post.... e dessas ideias fabulosas..."primeiro meu prazer e depois o prazer dos outros" (se chegar..eheh) Adoro sua franqueza e frontalidade...

beijo grande

Maresi@
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 15:11
Olá Maresia, pois se aqui te deleitas com os meus textos eu faço-o no teu espaço com as tuas imagens, puro delirio e extase...
Quanto ao prazer eu gosto, de facto, imenso de dar prazer, mas o egoismo às vezes sabe tão bem...
Ahahahaha baci...
De tropelias a 19 de Julho de 2006 às 13:32
Mas não podemos saber o depois??

Realmente Marisa tem mesmo o dom das palavras...

k blog hot hot hot...
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 14:40
Podemos... se me apetecer...
Tropelias, piacere!
Espero que o meu maior dom nãos eja esse, volte quando lhe der prazer...
One hot kiss for you.
De Zuco a 19 de Julho de 2006 às 12:57
E tu? Já comeste fruta hoje?

Pukê?
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 14:39
isso deve querer dizer que gostaste...
Melão... bem fresquinho!
By the way, pra tua Zucae pra ti, 10 anos é muito tempo, grande amor esse:
'And after all these time,
you're still the one I love'

Shania Twain

When I first saw you,
I saw love.
And the first time you touched me,
I felt love.
And after all these time,
you're still the one I love.

Looks like we made it
Look how far we've come my baby
We might took the long way
We knew we'd get there someday
They said, I'll bet they'll never make it"
But just look at us holding on
We're still together, still going strong
(You're still the one)
You're still the one I run to
The one that I belong to
You're still the one I want for life
(You're still the one)
You're still the one that I love
The only one that I dream of
You're still the one I kiss good night
Ain't nothing better
We beat the odds together
I'm glad we didn't listen
Look at what we would be missin'
(You're still the one)
You're still the one I run to
The one that I belong to
You're still the one I want for life
(You're still the one)
You're still the one that I love
The only one that I dream of
You're still the one I kiss good night
You're still the one
Yeah....
(You're still the one)
You're still the one I run to
The one that I belong to
You're still the one I want for life
(You're still the one)
You're still the one that I love
The only one that I dream of
You're still the one I kiss good night
I'm so glad we made it
Look how far we come my baby...

Parabéns...


De Zuco a 19 de Julho de 2006 às 16:08
Eiiiiiiiiii..... Não se faz, Marisa, não se faz...

Olha foi um VERO PIACERE! A sério , Marisa. Muito obrigado!

De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 16:35
Claro que faz!
Viva o amor e os destemidos que ousam assumi-lo e vivê-lo!
De Pintelho Marciano a 19 de Julho de 2006 às 12:44
é verdade...quase me esquecia...
Em relação ao texto que acha que já leu em qq lado (no escabeche) com certeza que já o leu...Eu tive um blog muito ..."famoso" (com mais umas pessoas) e aquele texto esteve lá mt tempo.....
Qto á ausência...quase que fiquei emocionado...É que sinceramente nunca pensei que fosse sentir a falta...
(se lhe disser que hj vim de propósito cá....acredita?)
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 12:52
Pois então está confirmado, você é famoso e não mo admite, porque sabe que odeio gente importante... ahahahahaha
Fique emocionado à vontade eu adoro ver um homem fragilizado, apetece-me sempre consolá-lo...
Fico lisonjeada com estas suas visitas, mas acredito, sei o que valho... e você adorava saber.. ahahahahahahah
De Pintelho Marciano a 21 de Julho de 2006 às 11:23
uma das minhas virtudes é a paciência ;)
De Pintelho Marciano a 19 de Julho de 2006 às 12:38
Sabe o que mais gosto em si ? (pr'além desse seu feitio de menina mimada que me tira do sério?)...é a imaginação...E olhe que não é fácil conseguir transportar para os outros aquilo que imaginamos (ou não).Um destes dias vou partilhar consigo uma ideia que m'ocorreu..
Em relação ao post está na linha do que me habituou...Acho que escreve para si, para seu prazer e conseguir transmitir esse prazer aos outros é um bónus...ou seja é o resultado mas não o motivo porque escreve...E isso é talvez o melhor que lhe podia "dizer".
Parece que desta vez estamos em sintonia com a musica (se bem que lhe seja indiferente se eu gosto ou não)
(qq dia fazemos um jogo...)
Um abraço com a consideração do costume....
Voltarei um destes dias....
De Marisa a 19 de Julho de 2006 às 12:49
Adoro tirá-lo do sério... e só com este meu arzinho inocente de menina mimada com manias de tigresa ... Pois tem razão escrevo porque me dá um prazer bestial fazê-lo para mim e reler-me e excitar-me com a minhas palavras e depois descubro que também tenho esse poder noutras pessoas... hummm , delirante. A música... que bom que gosta, tenho esta mania de tentar coordenar os textos com os sons... Um beijo ansioso por que volte...

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas