Quarta-feira, 28 de Junho de 2006

Sedutoramente tua

A expectativa era sobretudo, não de o conhecer pessoalmente, mas da sua reacção ao conhecer-me a mim…

Não por ser um homem, ou desconhecido… mas ele…

Sem perceber muito bem como, a insegurança apoderou-se de mim, a impulsividade, a frontalidade, a prontidão, a segurança, deram lugar ao nervosismo aliado a uma curiosidade enorme por ter aquele olhar… nos meus olhos.

Enquanto tomava um duche apressado, a adrenalina não permitia outra coisa, imaginava frases que deveria proferir, onde não deixava antever o que sentia.

                

Limpei-me, pus creme, perfume, e treinava sorrisos ao espelho, sorrisos firmes, sedutores, calmos… tudo falso…

Durante a criteriosa escolha da roupa, o que significa que tirei tudo o que considero minimamente aceitável do roupeiro, só pensava que precisava vestir algo de profundamente sedutor, altamente provocante, e que o fizesse olhar para tudo menos o que considero os meus atributos físicos… isso ficaria para depois.

Mas o que seria o ideal?

Jeans, é vestuário do dia-a-dia, aquela ocasião era tudo menos banal, saia tornar-me-ia demasiado formal, um vestido talvez, mas comprido é cerimonioso, um curto ok, mas se for com um decote dos que eu gosto, está tudo dito!

Pode ser o azul, decote comedido, assenta-me bem e sempre me permite levar os meus sapatos altos pretos!

Está decidido!

Cabelos soltos, queria ser fiel ao que sou!

Daí a meia hora estaria a cumprimentá-lo e queria estar muito bem.

É engraçado, já tomei centenas de cafés com pessoas ditas desconhecidas, é uma atitude até certo ponto do quotidiano, neste caso, era tudo menos comum.

Ele não era comum, não era sequer um qualquer desconhecido…

Sem nunca nos termos visto, conhecemo-nos tão bem, partilhamos tanta coisa, algumas banalidades, muitas confidencias… vou vê-lo finalmente… e ele conhecer-me a mim... que arrepio.

Saí de casa apressadamente sem tentar pensar muito bem no que se seguiria, dirigi-me à esplanada, sentei-me, cruzei a perna, pousei a mala…

E aqueles cinco minutos que se seguiram foram os mais longos da minha vida, cheguei a pensar que ele não viria, aliás porque viria, valeria a pena vir de tão longe só pra me ver, ‘conhecer o teu sorriso’.

Veio… sentou-se e simplesmente olhou pra mim, tudo o que eu tinha pensado, todas as frases de ocasião, os sorrisos preparados, falhou tudo.

A sedução deu lugar a simplicidade, naquele encontro tão desejado e temido, caí em mim, fui só eu…

-Olá…

-Piacere …

E sorrimos em simultaneo , como que selando aquele que seria um principio muito promissor...

Escrito por Marisa às 09:37
Piacere | Vero? | Grazie
|
27 comentários:
De Ca a 15 de Julho de 2006 às 05:56
Atingi.

Compreendo-te amiga.

Passei por algo análogo...

É mesmo isso...

O gozo da realidade ser melhor que o previsto é que dá continuidade à relação dos conhecidos que até então eram desconhecidos!
De sem nome a 30 de Junho de 2006 às 09:50
Compraste uma tanga cara

Com um toiro nos pintelhos:

Assim, abaixas a cara

Ao matador de joelhos.



E quando todos esperavam

Um farol ou um molinete;

Sua ruína em praça cavam

À bicha para o minete

Compraste uma tanga cara

Com um toiro nos pintelhos:

Assim, abaixas a cara

Ao matador de joelhos.



E quando todos esperavam

Um farol ou um molinete;

Sua ruína em praça cavam

À bicha para o …………….

Vitorino Nemesio

De Marisa a 30 de Junho de 2006 às 10:06
Ahahahahahahaahhahahahaha
Something different...
De MIguel a 30 de Junho de 2006 às 09:35
A antecipação que ela faz de um encontro para o qual já se sente "picada" traz-lhe um efeito de adrenalina e desejo que poderá ser catalizador de uma reacção, quimica e "fisica", de resultados fantásticos. Revejo-me muito nesta personagem...Uma pergunta Marisa; Autobiográfico? Sonho? Fantasia? Um beijo...
De Marisa a 30 de Junho de 2006 às 09:49
Ola Miguel.
Vejo que te agradou, óptimo!
A adrenalina nestas situações tem tanto de intimista como de radical.
Uma pergunta? Pareceu-me ver três...
Ahahahahahah
Baci per te.
De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 30 de Junho de 2006 às 00:43
Ora viva Cara Marisa...

Fez muito bem em deixar-se dos habituais clichés que ocasião e preparados de antemão, para isso já basto eu!

Bom, está visto que isto vai ter continuação, as mulheres são mesmo assim, fazer o quê?!

E pelos vistos vai deixou de ser sedutoramente "nossa" para se tornar sedutoramente dele, que pena!

Um abraço...
SHAKERMAKER
De Marisa a 30 de Junho de 2006 às 09:11
Caro Shakermaker, que bela visita!
Pois é, deixei-me de rodeios e segui ao sabor das ondas...
Continuação?
E agora um grande segredo, sou só 'sedutoramente minha'... e segunda-feira vai perceber...
Baci...
De Pintelho Marciano a 30 de Junho de 2006 às 10:26
E se eu escrever qq coisa do tipo.... "eu percebi...eu percebi...eu percebi...nhã nhã nhã nhã nhã...." ;)
De Marisa a 30 de Junho de 2006 às 10:38
Já escreveste, mas gostei sobretudo do nhã nhã nhã nhã nhã... é másculo!
Ahahahahaha
De MalucaResponsavel a 29 de Junho de 2006 às 18:44
Ola, ainda bem q me visitaste e, desta forma, me permitiste visitar-te tb. Gstei tanto deste inicio promissor... :) bj
De Marisa a 30 de Junho de 2006 às 09:15
Olá, obrigada pela visita!
Pois este inicio é muito promissor, o nosso claro...
Baci.
De Zuco a 29 de Junho de 2006 às 15:41
O bom filho a casa torna e não sendo filho está tambem é a minha casa dos piaceres, por isso cá estou depois de uma ausência prolongada de 2 ou 3 posts.

Tudo isto para dizer que o giro é que todos os planos que fazemos só duram até ao momento do encontro. A partir dai desfazem-se como um espelho a partir-se.

Ora é ai que está o encanto da coisa! Se for tudo como exactamente planeado, se não houver surpresas, o outro (e nós...) perde interesse.

Sunae de chocolate (estou globalizado, hoje)
De Marisa a 29 de Junho de 2006 às 17:06
Zuco , já tinha saudades!
Aliás confesso que começava a ficar preocupada com esta ausência , mas está esclarecido!
Espero então que os últimos posts apesar de não comentados, pelo que não tens que o fazer, ainda assim tenham sido interessantes do ponto de vista literário.
Quanto ao 'Sedutoramente tua', pois eu concordo contigo, mas é inevitável a antecipação, no momento da verdade, cai tudo... ficamos nós...
Um grande encanto sem dúvida!

Pra mim sundae de caramelo, capisco ?
Arriverdeci .
De white angel a 28 de Junho de 2006 às 19:19
Linda música tens por aqui...
Voltarei para ver o teu cantinho com atenção...
Obrigada pela visita e comentário...
Kisses
De Marisa a 29 de Junho de 2006 às 09:07
Obrigada pela visita!
Tambem me agrada a música, espero então novas visitas tuas...
Baci.
De Vasco__27 a 28 de Junho de 2006 às 14:29
Desisto... há coisas que nunca irei perceber... mesmo... para que comentar mais?... Pra nada... repetição das mesmas palavras, não necessitas; chegar às mesmas conclusões não preciso eu. Venho visitar-te, mas comentar e repetir-m já não. Não vale a pena... Enfim.. Foi fixe. Tudo de bom, e até qq dia, Marisa (a expressão "até qq dia" ganhou nova dimensão agora...)

Beijos
De Marisa a 28 de Junho de 2006 às 14:34
Nada é definitivo Vasco...
Os teus mimos nunca são demais...
Baci per te ragazzo.
De Pintelho Marciano a 28 de Junho de 2006 às 13:33
Não sei se já te contei a estória de 3 italianas , um chavalo e uma carruagem de metro...
De qq modo não te dou uma novidade se te disser que escreves bem....Acho mesmo que já o tinha "dito" algures...
Sabes (sei que sabes) que ha um texto que me..."toca" pela simplicidade e naturalidade...
Mas de um modo geral...transportas a escrita para o nível seguinte...E mais te direi num outro dia em que se proporcione ;)
Um beijo...do Anacleto!
De Marisa a 28 de Junho de 2006 às 14:37
Anacleto! Por cá? Não, histórias com Italianas não estou a ver, só se uma tivesse um vestido às bolinhas e outra não usasse roupa interior... Quanto ao texto que eleges, digo-te que foi muito bom enquanto durou, talvez pela ingenuidade.
Fico à espera do 'dia em que se proporcione'.
Baci per te Anacleto...
De Pintelho Marciano a 28 de Junho de 2006 às 14:53
somos dois...á espera ;)
De Marisa a 28 de Junho de 2006 às 14:54
E saber esperar...
De Pintelho Marciano a 28 de Junho de 2006 às 15:03
é uma virtude....
De Dossier_de_argolas a 28 de Junho de 2006 às 18:12
um autentico coro afinado
De Marisa a 29 de Junho de 2006 às 09:08
E é tão bonito...
De Pintelho Marciano a 29 de Junho de 2006 às 09:31
...e nós que gostamos de coisas bonitas...
De Dossier_de_argolas a 28 de Junho de 2006 às 12:34
Promissor terá sido, sem duvida! E as promessas cumpriram-se? Ou saiu melhor que a encomenda? Por certo não terá havido desilusão...
Aguardarei continuação, caso exista.
Veramente...
De Marisa a 28 de Junho de 2006 às 12:50
Un vero piacere!
Não há tempo pra desilusões na vida... saboreia-se!
Grata pela visita, baci.

Vero?

veropiacere@sapo.pt

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Hummmm...

Sei lá...

Ciao

(...)

Ingenuidade

Viver...

Pretensão

Quando...

Kininha

Renascer…

Hoje não…

Recordar...

Agosto 2010

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

No Ar...

Piaceres...

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Entre!

pegadas